Cuidados Continuados Integrados

Logotipo RNCCI

Nas últimas décadas, temos vindo a constatar um efeito cumulativo da diminuição da mortalidade e da natalidade o que traduz uma população duplamente envelhecida.

A melhoria do nível de saúde dos Portugueses, patente nas últimas décadas, e nomeadamente concretizada no acréscimo da esperança média de vida à nascença, implica, contudo, a existência de novas necessidades de saúde e sociais, que requerem respostas novas e diversificadas que venham a satisfazer o incremento esperado da procura por parte de pessoas idosas com dependência funcional, de doentes com patologia crónica múltipla e de pessoas com doença incurável em estado avançado e em fase final de vida.

Tais respostas devem ser ajustadas aos diferentes grupos de pessoas em situação de dependência e aos diferentes momentos e circunstâncias da própria evolução das doenças e situações sociais e, simultaneamente, facilitadoras da autonomia e da participação dos destinatários e do reforço das capacidades e competências das famílias para lidar com essas situações, nomeadamente no que concerne à conciliação das obrigações da vida profissional com o acompanhamento familiar.

A Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados vem cumprir uma das metas estipuladas pelo Programa do Governo Constitucional ao nível da implementação de políticas de saúde e de políticas de Segurança Social.

A Rede configura uma estratégia inovadora de articulação entre a Saúde e a Segurança social no sentido de dar resposta a novas necessidades emergentes de saúde e sociais, que requerem respostas novas e diversificadas que venham a satisfazer o incremento esperado da procura por parte de pessoas idosas com dependência funcional, de doentes com patologia crónica múltipla e de pessoas com doença incurável em estado avançado e em fase final de vida.

imagem

Apresenta como objectivo geral a promoção de acções mais próximas dos cidadãos, a prestação de cuidados continuados integrados a pessoas que, independentemente da idade, se encontrem em situação de dependência.

A promoção da funcionalidade, a prevenção, a redução e o adiamento das incapacidades, constitui uma das políticas sociais que mais pode contribuir para a qualidade de vida e para a consolidação de uma sociedade mais justa e solidária.

A implementação da RNCCI na Região do Algarve iniciou-se com as experiências piloto em 2006 concretizadas nas Equipas de Cuidados Continuados Integrados (domiciliários) (ECCI) em Loulé (4 equipas) e em Silves (2 equipas). De momento, a Região do Algarve dispõe de:

  • 32 contratos de ECCI em: Albufeira (2), Alcoutim (1), Faro (3), Lagoa (1), Lagos (2), Loulé (5), Monchique (1), Olhão (2), Portimão (3), S. Brás Alportel (2), Silves (3), Tavira (2), Vila do Bispo (1), Aljezur (1) e de Vila Real Stº Antº/Castro Marim (3);
  • 2 Equipas Comunitárias de Suporte em Cuidados Paliativos (ECSCP): ACES Sotavento, abrangendo os concelhos de: Alcoutim/Castro Marim/ Vila Real Santo António/Tavira (1) e ACES Barlavento, abrangendo os concelhos de: Lagoa e Portimão (1);
  • 3 Unidades de Convalescença (UC): UC de Portimão (19), UC AL-Vita (Portimão) (30) e UC Loulé (20);
  • 1 Unidade de Cuidados Paliativos (UCP): UCP de Portimão (10);
  • 6 Unidades de Média Duração e Reabilitação (UMDR): UMDR de Portimão (26), UMDR de Tavira (20), UMDR de Olhão (36), UMDR AL-Vita (Portimão) (30), UMDR Loulé (21) e UMDR Azinhal (10);
  • 10 Unidades de Longa Duração e Manutenção (ULDM): Vila Real St.º António (18), Albufeira (20), Silves (20), Estômbar (32), Algoz (55), Faro (30), Azinhal (22), St.ª Catarina Fte. Bispo (33), Estoi (47) e Aljezur (30).

Assim, os acordos existentes criaram 529 camas de internamento destinadas a cuidados continuados a pessoas dependentes, sendo 69 camas de convalescença, 10 camas de paliativos, 143 camas para internamentos de média duração e reabilitação e 307 camas para internamentos de longa duração e manutenção.

pdf_64x64-1Lista de admissões e vagas atualizada a 20 de fevereiro de 2017 

pdf_64x64-1 Manual de Gestão de Resíduos Hospitalares para Unidades de Cuidados Continuados Integrados – Janeiro de 2011

pdf_64x64-1Programa Modelar – Informações

 

Area Cidadão