previous arrow
next arrow
Slider

Desenvolvimento dos Cuidados na área Neonatal na Região Transfronteiriça Algarve-Andaluzia

Identificação do Projecto

Acrónimo: 0465_NEONATAL_5_E

Título do Projecto: Desenvolvimento dos Cuidados na área Neonatal na Região Transfronteiriça Algarve-Andaluzia

Área de Cooperação: Alentejo / Algarve/ Andaluzia

Temática: Cooperação e gestão conjunta para o fomento da competitividade e promoção do emprego

Convocatória: segunda convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha – Portugal (POCTEP) 2007 – 2013

 

Beneficiários

Organismos: Serviço Andaluz de Salud (SAS), Administração Regional de Saúde do Algarve, IP

NUT III: ES615 – Huelva, PT150 – Algarve

Região: Algarve – Andaluzia

País: Portugal – Espanha

 

Financiamentos

Custo total do projecto: 684.547,47€

FEDER total aprovado: 513.410,60€

Serviço Andaluz de Salud: 577.880,80€ (FEDER 433.410,60€)

Administração Regional de Saúde do Algarve, IP: 106.666,67€ (FEDER 80.000,00€)

 

Calendário:

Data de início do projecto: 05-04-2011

Data do fim do projecto: 31-12-2012

 

Características Transfronteiriças:

Este projeto tem um carácter eminentemente transfronteiriço. Na região de Algarve-Andaluzia tenta-se reduzir a mortalidade e morbidade neonatal e para poder atingir esse objectivo têm sido elaborados vários estudos conjuntos de investigação.

A investigação realizada em ambas as regiões será de grande importância para poder identificar as causas da mortalidade neonatal e realizar outras acções adicionais.

As diversas parcerias realizadas com sócios do Algarve têm proporcionado um terreno fértil para levar a cabo interessantes trabalhos conjuntos na área da formação e investigação cujos resultados podem beneficiar todos os recém-nascidos, não só nestas regiões mas noutras regiões limítrofes.

 

Objectivos

Objectivo Geral:

Aumentar a segurança dos cuidados de saúde à população infantil em situação crítica. Nos 3 hospitais da região fronteiriça Algarve-Andaluzia nascem anualmente cerca de 10.000 crianças.

 

Objectivos Específicos:

  • Adequação das infra-estruturas existentes na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos e Neonatais. Aproximadamente 25% dos recém-nascidos que precisam de assistência médica em unidades de cuidados intensivos (UCI) são o resultado de gravidez ou parto, sem factores de risco. Portanto, todos os níveis de cuidados perinatais, incluindo o sistema de transporte, devem estar capacitados para identificar situações de risco, prevenir complicações e prestar os cuidados necessários para estabilizar o recém-nascido, ao mesmo nível dos cuidados intensivos neonatais.
  • Disponibilização das últimas tecnologias para uma melhor segurança dos cuidados de saúde de modo a evitar os efeitos indesejáveis iatrogénicos que em muitos dos casos conduzem à morte.
  • Elaboração de protocolos conjuntos de actuação na segurança pediátrica. Estes protocolos estarão baseados nas directrizes e nos critérios da Organização Mundial de Saúde.
  • Formação sobre a utilização de boas práticas nos cuidados de saúde neonatais.
  • Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorar a saúde dos recém-nascidos.

 

Actividades do Projecto:

  • Adequação das infra-estruturas existentes na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos e Neonatais;
  • Disponibilização de tecnologias recentes para uma melhor segurança nos cuidados de saúde de modo a evitar os efeitos indesejáveis iatrogénicos;
  • Elaboração de protocolos conjuntos de atuação em segurança pediátrica;
  • Formação sobre a utilização de boas práticas nos cuidados de saúde neonatais;
  • Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorar a saúde dos recém-nascidos.

 

Resultados esperados:

Área para cuidados críticos neonatais e pediátricos que sirva como uma referência para a região transfronteiriça do Algarve-Andaluzia.

O Hospital Juan Ramon Jimenez tem duas unidades para hospitalização pediátrica que são insuficientes para cobrir as necessidades actuais. Só tem 5 quartos individuais em todo o serviço e na unidade neonatal não é possível a permanência das mães junto dos seus filhos, podendo não contar com nenhum quarto para uso das mães, nem zonas de isolamento.

A procura de urgências pediátricas nesta região é alta devido à chegada de população imigrante jovem com crianças de idade pequena.

Dispor uma Unidade de Neonatologia ede CuidadosIntensivos Neonataiscapaz de identificar, tratar e estabilizaraqueles recém-nascidosem situação de riscoe assegurar a suacobertura de cuidados de saúde.

Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorara saúde dos neonatos.

O principal resultado em termos de gestão e coordenação é que este projecto se possa realizar no cronograma previsto, cumprindo assim os objectivos planeados e a realização das actividades previstas.

Outro resultado a ser alcançado é uma boa coordenação da parceria e a realização dos encontros previstos para o Algarve e a Andaluzia.

Finalmente, esperamos que este projecto abra uma nova linha de trabalho e que se perpétuo ao longo do tempo.

A divulgação do projecto e seus resultados tanto profissionais e público em geral.

Identificação do Projecto

Acrónimo: 0465_NEONATAL_5_E

Título do Projecto: Desenvolvimento dos Cuidados na área Neonatal na Região Transfronteiriça Algarve-Andaluzia

Área de Cooperação: Alentejo / Algarve/ Andaluzia

Temática: Cooperação e gestão conjunta para o fomento da competitividade e promoção do emprego

Convocatória: segunda convocatória do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha – Portugal (POCTEP) 2007 – 2013

 

Beneficiários

Organismos: Serviço Andaluz de Salud (SAS), Administração Regional de Saúde do Algarve, IP

NUT III: ES615 – Huelva, PT150 – Algarve

Região: Algarve – Andaluzia

País: Portugal – Espanha

 

Financiamentos

Custo total do projecto: 684.547,47€

FEDER total aprovado: 513.410,60€

Serviço Andaluz de Salud: 577.880,80€ (FEDER 433.410,60€)

Administração Regional de Saúde do Algarve, IP: 106.666,67€ (FEDER 80.000,00€)

 

Calendário:

Data de início do projecto: 05-04-2011

Data do fim do projecto: 31-12-2012

 

Características Transfronteiriças:

Este projeto tem um carácter eminentemente transfronteiriço. Na região de Algarve-Andaluzia tenta-se reduzir a mortalidade e morbidade neonatal e para poder atingir esse objectivo têm sido elaborados vários estudos conjuntos de investigação.

A investigação realizada em ambas as regiões será de grande importância para poder identificar as causas da mortalidade neonatal e realizar outras acções adicionais.

As diversas parcerias realizadas com sócios do Algarve têm proporcionado um terreno fértil para levar a cabo interessantes trabalhos conjuntos na área da formação e investigação cujos resultados podem beneficiar todos os recém-nascidos, não só nestas regiões mas noutras regiões limítrofes.

 

Objectivos

Objectivo Geral:

Aumentar a segurança dos cuidados de saúde à população infantil em situação crítica. Nos 3 hospitais da região fronteiriça Algarve-Andaluzia nascem anualmente cerca de 10.000 crianças.

 

Objectivos Específicos:

  • Adequação das infra-estruturas existentes na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos e Neonatais. Aproximadamente 25% dos recém-nascidos que precisam de assistência médica em unidades de cuidados intensivos (UCI) são o resultado de gravidez ou parto, sem factores de risco. Portanto, todos os níveis de cuidados perinatais, incluindo o sistema de transporte, devem estar capacitados para identificar situações de risco, prevenir complicações e prestar os cuidados necessários para estabilizar o recém-nascido, ao mesmo nível dos cuidados intensivos neonatais.
  • Disponibilização das últimas tecnologias para uma melhor segurança dos cuidados de saúde de modo a evitar os efeitos indesejáveis iatrogénicos que em muitos dos casos conduzem à morte.
  • Elaboração de protocolos conjuntos de actuação na segurança pediátrica. Estes protocolos estarão baseados nas directrizes e nos critérios da Organização Mundial de Saúde.
  • Formação sobre a utilização de boas práticas nos cuidados de saúde neonatais.
  • Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorar a saúde dos recém-nascidos.

 

Actividades do Projecto:

  • Adequação das infra-estruturas existentes na Unidade de Cuidados Intensivos Pediátricos e Neonatais;
  • Disponibilização de tecnologias recentes para uma melhor segurança nos cuidados de saúde de modo a evitar os efeitos indesejáveis iatrogénicos;
  • Elaboração de protocolos conjuntos de atuação em segurança pediátrica;
  • Formação sobre a utilização de boas práticas nos cuidados de saúde neonatais;
  • Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorar a saúde dos recém-nascidos.

 

Resultados esperados:

Área para cuidados críticos neonatais e pediátricos que sirva como uma referência para a região transfronteiriça do Algarve-Andaluzia.

O Hospital Juan Ramon Jimenez tem duas unidades para hospitalização pediátrica que são insuficientes para cobrir as necessidades actuais. Só tem 5 quartos individuais em todo o serviço e na unidade neonatal não é possível a permanência das mães junto dos seus filhos, podendo não contar com nenhum quarto para uso das mães, nem zonas de isolamento.

A procura de urgências pediátricas nesta região é alta devido à chegada de população imigrante jovem com crianças de idade pequena.

Dispor uma Unidade de Neonatologia ede CuidadosIntensivos Neonataiscapaz de identificar, tratar e estabilizaraqueles recém-nascidosem situação de riscoe assegurar a suacobertura de cuidados de saúde.

Estabelecer linhas de investigação conjuntas para melhorara saúde dos neonatos.

O principal resultado em termos de gestão e coordenação é que este projecto se possa realizar no cronograma previsto, cumprindo assim os objectivos planeados e a realização das actividades previstas.

Outro resultado a ser alcançado é uma boa coordenação da parceria e a realização dos encontros previstos para o Algarve e a Andaluzia.

Finalmente, esperamos que este projecto abra uma nova linha de trabalho e que se perpétuo ao longo do tempo.

A divulgação do projecto e seus resultados tanto profissionais e público em geral.

Voltar
Area Cidadão
Curabitur neque. ut libero non elit. tristique libero tempus dolor