previous arrow
next arrow
Slider

«Sabor sem saleiro à mesa» é a nova campanha de saúde pública da ARS Algarve

São quase 36% dos algarvios que adicionam sal no prato, um dado que agora leva a Administração Regional de Saúde do Algarve, através do Departamento de Saúde Pública e Planeamento, a promover uma campanha para sensibilizar a população para a redução de sal na alimentação.

De acordo com os dados do Inquérito Nacional de Saúde com Exame Físico (INSEF), 17,7% dos portugueses inquiridos referiram adicionar sal no prato da sua comida pela utilização do saleiro. Porém, o estudo revela que o padrão de consumo adicional de sal é diferente entre sexos, grupos etários, situação laboral e nas diversas regiões do país. O consumo adicional de sal e mais prevalente entre homens, no grupo etário dos 25 aos 34 anos, em pessoas empregadas e na região do Algarve. Mesmo com o diagnóstico de hipertensão arterial, 13,7% dos inquiridos adicionam sal na comida. Entre as várias regiões, o costume demonstra grandes assimetrias, variando entre 9,2% no Norte e 35,8% no Algarve.

Verificando esta elevada percentagem, a ARS Algarve, através do Núcleo Regional do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável do DSPP, implementa agora a Campanha «Sabor sem saleiro à mesa». Esta campanha de saúde pública, dinamizada pelas nutricionistas da ARS Algarve, tem como objetivos informar a população sobre a importância de diminuir a ingestão de sal, reduzir ou banir o uso do saleiro à mesa, utilizando mais alimentos aromáticos, adquirir hábitos alimentares mais saudáveis, minorar o risco de doença cardiovascular e melhorar o estado de saúde.

Adicionar sal, não deve ser ritual #saborsemsaleiroàmesa

 

Tempere com alho e cebola #saborsemsaleiroàmesa

Use pimenta em vez de sal #saborsemsaleiroàmesa

Menos sal, mais ervas aromáticas #saborsemsaleiroàmesa

Menos sal, mais saúde #saborsemsaleiroàmesa

Voltar
Area Cidadão