Profissionais de Saúde

Breve Descrição do programa de Telemedicina:

A Administração Regional de Saúde do Algarve em articulação com o Servicio Andaluz de Salud e a Consejería de Salud da Andalucía têm sido parceiros de candidaturas a fundos comunitários no quadro da cooperação transfronteiriça desde 2003, quando se iniciou um projeto de telemedicina (financiamento INTERREG).

A cooperação tem sido feita sobretudo entre as regiões de Huelva e do Algarve, que pertencem a um contorno geográfico comum, com características similares.

No Algarve, de 2003 a 2004 a aposta fundamental passou pela implementação de sistemas de videoconferência, tendo como objetivo fomentar a aproximação telemática entre médicos hospitalares e médicos dos Centros de Saúde com vista a melhorar a referenciação hospitalar dos doentes.

Simultaneamente registou-se um investimento no desenvolvimento de software de base de dados para apoio do projeto de rastreio de retinopatia diabética no Algarve e num telemicroscópio para o Serviço de Anatomia Patológica do Hospital Distrital de Faro.

Assim sendo, até 2005 todas as sedes dos 16 Centros de Saúde e os dois hospitais da Região foram equipados com equipamentos de videoconferência, embora a sua utilização fosse residual (as primeiras teleconsultas foram feitas pelo pediatra João Rosa) e tivesse custos fixos (aluguer de linhas RDIS).

A partir de 2005, houve uma mudança da equipa gestora do projeto (António Pina, médico; António Louro, engenheiro; Cláudio Santos, informático; Paula Simãozinho, técnica de radiologia) que iniciou em 2006 a comunicação dos equipamentos de videoconferência através da Rede Informática da Saúde (eliminando os custos associados ao aluguer das linhas RDIS) e a conversão de toda a radiologia convencional para a digital nos centros de saúde.

seta TELECONSULTAS

seta TELERADIOLOGIA

 

Area Cidadão