Teleconsultas

Os equipamentos de videoconferência começaram a ser utilizados em 2006 sobretudo para transmitir as sessões clínicas semanais do Hospital de Faro para os centros de saúde (até 2008), continuando-se a ter uma utilização residual em teleconsultas, sendo as primeiras na área da medicina interna (diabetologia).

Pelo seu caráter inovador, destacam-se os nomes dos profissionais que se disponibilizaram para realizar estas primeiras teleconsultas em 2006: Dr. Carlos Godinho (HDF – Diabetologia); Dr. Mário Lázaro (HDF – Medicina Interna 2); Dr. Carlos Sousa (CS S. Brás); Dr. Serge Conceição (CS de VRSA); Dra. Helena Boavida (CS de Olhão); Dra. Lídia Cruz (CS de VRSA); Dra. Odete Dourado (CS de VRSA); Dra. Teresa Silva (CS de VRSA).

O projeto financiado no âmbito do INTERREG finalizou em 2008 e por este motivo houve uma certa paralisação nas atividades de telemedicina até 2012, data em que foi criada a nível nacional um Grupo de Trabalho para a Telemedicina, cujo responsável regional foi novamente o Dr. António Pina.

Em 2012 procedeu-se à resolução de problemas tecnológicos de comunicação entre o Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio e os centros de saúde, pelo que em 2013 esta unidade hospitalar passou a ter finalmente as condições técnicas para iniciar teleconsultas na sua área de influência.

No entanto, ainda em Setembro de 2007 arrancou o serviço de teleconsultas de Dermatologia entre o Hospital de Faro e os vários Centros de Saúde da sua área de influência, sempre a cargo do responsável por este serviço hospitalar, Dr. Larguito Claro (ver noticia), tornando-se esta atividade progressivamente um pilar fundamental na prestação de serviços de dermatologia no Algarve, como se pode verificar pela evolução no número de consultas:

ANO

2011

2012

2013

2014

2015

Nº consultas

562

543

765

1041

1358

Fruto desta articulação, em 2015 foi criado um serviço de pequena cirurgia no centro de saúde de Vila Real de Sto António com o apoio do Hospital (ver noticia).

Em 2013 foi efetuado um inquérito aos médicos de família para verificar as dificuldades em telemedicina e possíveis soluções. Apesar da generalizada satisfação por estes serviços, foi identificado como problema maior a questão da falta de pontualidade por parte do apoio hospitalar no agendamento da hora da teleconsulta (devido à escassez de recursos no hospital), obrigando os médicos de família e os utentes a esperar demasiado tempo. Para minorar este problema, solicitou-se que sempre que possível, a teleconsulta passasse a funcionar apenas com um médico de família por centro de saúde. Outro problema identificado foi a impossibilidade de fazer teleconsultas em locais mais periféricos onde não havia banda larga ou o equipamento.Em 2015, este Serviço foi o que mais teleconsultas fez em todo o País.

Uma solução para estes dois problemas tem sido também a implementação do novo serviço do rastreio teledermatológico, que consiste no envio de fotografias da lesão dermatológica, para receber do especialista hospitalar o devido feedback através de software próprio.

Este novo serviço faz parte de um programa nacional implementado pelo Grupo de Trabalho da Telemedicina e foi iniciado em 2015 no Algarve.

A ARS Algarve adquiriu e distribuiu 12 máquinas fotográficas pelos ACES para dar início ao programa que, em 2015, teve o melhor desempenho nacional por habitante (taxas calculadas segundo as estimativas da população residente por NUTS II do INE em 2014), e mereceu diversos prémios (ver noticia):

Região

Pop. Residente

(estimativa INE, 2014)

Números absolutos

Taxas %000  por Pop. Residente

Pedidos

Rastreios

Pedidos

Rastreios

Algarve

441.468

426

204

96,5

46,2

Continente

9.869.783

2.780

1.942

28,2

19,7

 

Também em 2013 iniciámos a teleconsulta na especialidade de Reumatologia com o apoio da responsável pelo serviço no Centro Hospitalar do Algarve, Dra Graça Sequeira (ver noticia). Estas teleconsultas têm vindo a crescer paulatinamente e, dentro desta especialidade, têm sido únicas a nível nacional:

ANO

2013

2014

2015

Nº consultas

5

30

43

Area Cidadão