previous arrow
next arrow
Slider

Inquérito de Prevalência de Infeção | PPCIRA

Todos os hospitais públicos e alguns hospitais privados são convidados a participar nestes inquéritos que decorrem durante uma semana e procuram envolver todos os serviços de todos os hospitais. Foram realizados estudos de prevalência de infecção nacionais em 2003, 2009, 2010 e 2012

Estes inquéritos de prevalência de Infecção nacionais (IPI), por exigirem muitos recursos, apenas serão realizados periodicamente.

Relatório do IPI 2003

Relatório do IPI 2009

Relatório do IPI 2010

Relatório do IPI 2012 |  Inquérito de Prevalência de Infeção e uso de antimicrobianos 2012 (Em rede Europeia – PPS I / ECDC)

O Inquérito de Prevalência de Infeção  adquirida no Hospital e Uso de Antimicrobianos  (IPI) nos hospitais de agudos decorreu de 23 de Maio a 8 de Junho de 2012, integrando o estudo europeu do ECDC (European Centre for Disease Prevention and Control) e no qual participaram 30 países europeus. Foi selecionada uma amostra aleatória de 43 hospitais portugueses para integrar a amostra europeia.

Os objetivos deste estudo foram estimar a carga total (prevalência) de infeção hospitalar e de uso de antimicrobianos nos hospitais de agudos, na União Europeia (UE) e descrever doentes, procedimentos invasivos, infeções (localizações), microrganismos/padrões de resistência antimicrobiana e prescrição de antimicrobianos e avaliar o impacto das estratégias, por forma a orientar as políticas futuras a nível local, nacional e regional.

Em Portugal, a participação foi obrigatória para os hospitais públicos, tendo ainda participado 13 hospitais privados e 2 hospitais militares. A população estudada foi de 18258 doentes. Mais de metade dos doentes (51,4%) tinham mais de 65 anos e 8% menos de 15 anos. A taxa global de prevalência de Infeção Hospitalar foi de 10,6%.

Na região do Algarve, os hospitais públicos e alguns privados têm aderido a esta iniciativa.

Voltar
RSE - Area Cidadão
massa odio leo. ut ipsum velit, justo eleifend