rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

28º Encontro Nacional de Clínica Geral debateu futuro dos cuidados de saúde primários em Portugal

28_encontro_nacional_clinica_geral_2011_2.jpg

Sob o lema «Trabalhar em equipa – Cuidar em proximidade», decorreu, em Vilamoura, entre 16 e 19 de Março, o 28º Encontro Nacional de Clínica Geral, promovido pela Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral. Durante três dias, várias centenas de médicos de família de todo o país reflectiram e apresentaram ideias sobre o futuro dos cuidados de saúde primários em Portugal. Na edição deste ano, a ARS Algarve IP esteve presente com a participação em duas mesas redondas, uma dedicada à problemática da obesidade infantil na quinta-feira e no sábado esteve em debate o trabalho domiciliário na RNCCI com a apresentação da experiência da ARS Algarve IP.

 

28_encontro_nacional_clinica_geral_2011_2.jpg

Sob o lema «Trabalhar em equipa – Cuidar em proximidade», decorreu, em Vilamoura, entre 16 e 19 de Março, o 28º Encontro Nacional de Clínica Geral, promovido pela Associação Portuguesa dos Médicos de Clínica Geral. Durante três dias, várias centenas de médicos de família de todo o país reflectiram e apresentaram ideias sobre o futuro dos cuidados de saúde primários em Portugal. Na edição deste ano, a ARS Algarve IP esteve presente com a participação em duas mesas redondas, uma dedicada à problemática da obesidade infantil na quinta-feira e no sábado esteve em debate o trabalho domiciliário na RNCCI com a apresentação da experiência da ARS Algarve IP.

 

 

No decorrer da sessão inaugural, a Ministra da Saúde, Dra Ana Jorge, agradecendo o convite para estar presente em mais uma edição deste encontro, aproveitou para elogiar o «contributo que estes eventos têm dado ao desenvolvimento da medicina geral e familiar» e que «pela sua natureza formativa» têm contribuído para que «o Serviço Nacional de Saúde se transforme e se adapte a novos desafios e a novas exigências para melhor servir os cidadãos».

 

28_encontro_nacional_clinica_geral_2011.jpgReconhecendo o período difícil que o país atravessa, a Ministra da Saúde sublinhou, durante a sua intervenção, que «as medidas que têm vindo a ser adoptadas não colocam em causa o Serviço Nacional de Saúde» nem «a reforma dos cuidados de saúde primários», defendendo que a redução da falta de clínicos gerais e familiares e a «criação de condições para a fixação dos jovens especialistas no Serviço Nacional de Saúde», continua a ser uma das prioridades e das «fortes apostas» do Ministério da Saúde, como forma de combater «a grave carência de médicos de família», dando, para isso, como exemplo «a contratação de 488 novos médicos nos últimos três anos e a previsão de colocação de mais de centena e meia em 2011».

 

Por outro lado, o número de internos na especialidade de medicina geral e familiar irá continuar a aumentar nos próximos anos, salientando que o Ministério da Saúde pretende «garantir uma capacidade formativa de cerca de 450 vagas para os internos que queiram escolher e iniciar a especialidade de medicina geral e familiar em Janeiro de 2012», no entanto, para atingir «este record na especialidade» , a Ministra da Saúde reiterou a importância de criar as condições necessárias para a formação com qualidade para todos, agradecendo a todos os orientadores de formação e unidades que colaboram no internato e apelando à «disponibilidade e empenho» de todos os «que estão em exercício para continuarem e aos que forem convidados para aceitarem» acolherem e «colaborarem na formação dos seus internos».

 

ministra_saude_28_encontro_clinica_geral_1.jpgNa sua intervenção, a Ministra da Saúde fez ainda um balanço positivo da reforma dos cuidados de saúde primários iniciada em 2005 frisando que «a transformação», «aprofundamento e a sua consolidação continuam na agenda» das prioridades do Ministério da Saúde, dando como exemplo «o estimulo e o apoio à constituição de novas unidades de saúde familiar», assim como «o novo impulso na organização e funcionamento de todas as outras unidades funcionais».

 

A terminar a Ministra da Saúde aproveitou ainda para recordar outra das medidas a implementar ainda este ano nos Cuidados de Saúde Primários, que foi a da «decisão política de mobilizar o potencial científico e tecnológico do país em apoio à reforma dos CSP, através de um financiamento de um milhão de euros para projectos de investigação, cujo edital e regulamento já estão publicados em Diário da República». 

 

De destacar que a Administração Regional de Saúde do Algarve IP esteve presente na edição deste ano do Encontro, com a participação em duas sessões, uma dedicada à problemática da obesidade infantil, com a apresentação do Programa Regional de Combate à Obesidade Infantil na Região do Algarve e outra sobre o trabalho em equipa em cuidados domiciliários no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados com a apresentação da experiência da ARS Algarve IP.

 

obesidade_infantil_28_encontro_nacional_clinica_geral_2.jpgTendo em conta os dados actuais que demonstram que Portugal é já o segundo país do sul da Europa, no que diz respeito ao número de crianças com excesso de peso, apresentando-se a obesidade como um dos «grandes desafios» que se torna necessário combater, a organização do Encontro decidiu dedicar uma das sessões ao debate desta problemática.

 

Na sessão moderada pela Dra Rubina Correia da USF Ria Formosa de Faro – ACES Central, que contou com os contributos da Dra Helena Boavida, Coordenadora da USF Farol de Faro – ACES Central e da Coordenadora do Programa de Combate à Obesidade Infantil na Região do Algarve, Dra Teresa Sancho, o Prof. Doutor Davide Carvalho, Presidente da Sociedade Portuguesa de Endocrinologia, apresentou um trabalho traduzido pela Sociedade Portuguesa para o Estudo da Obesidade, onde traçou as orientações relevantes para o acompanhamento das crianças pré-obesas e obesas nos cuidados de saúde primários.

 

obesidade_infantil_28encontro_nacional_clinica_geral.jpgO endocrinologista no decorrer da sua intervenção explicou que «15 em cada 100 crianças obesas apresentam um perfil lipídico aterogénico», defendendo que «quanto mais cedo se der a intervenção dos profissionais de saúde, maiores são as probabilidades de sucesso».

 

No decorrer desta sessão esteve em destaque o Programa de Combate à Obesidade Infantil na Região do Algarve, apontado como «um exemplo de evidente êxito no panorama nacional, ao nível da promoção de estilos de vida saudáveis». No âmbito da apresentação da implementação deste programa na região, as comunicações proferidas pela Dra Helena Boavida e pela Dra Teresa Sancho abordaram as diversas questões relacionadas com os factores de risco da obesidade infantil, as complicações provocadas pela obesidade, o papel do médico de família, os princípios alimentares, quais as medidas comportamentais para combater e prevenir a obesidade nas crianças, a importância da actividade física e o papel da família para em conjunto promoverem hábitos de vida saudáveis.

 

apoio_domiciliario_28_encontro_nacional_clinica_geral_2.jpgNo último dia do Encontro, teve lugar a sessão «trabalho em equipa em cuidados domiciliários – o lugar dos cuidados continuados», com o objectivo de dar a conhecer a experiência das equipas de apoio domiciliário da região do Algarve através do cruzamento das diferentes visões dos profissionais de saúde que compõem estas equipas multiprofissionais.

 

Moderado pelo Dr. João Paulo Almeida, Presidente do Conselho Clínico do ACES do Sotavento e pelo Dr. Rui Lourenço, Presidente do Conselho Directivo da ARS Algarve IP, o debate contou com a participação do Dr. Tiago Cruz, médico de família da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Aljezur, que traçou os conceitos gerais e os princípios dos Cuidados Integrados Domiciliários, seguindo-se o fisioterapeuta Nuno Martins, da Unidade de Cuidados na Comunidade Sto António de Arnilha, que abordou a importância da «promoção da autonomia e a adaptação à situação de dependência, a Enf. Carla Marinho, da Unidade de Cuidados na Comunidade Infante, falou sobre a «organização e recursos do trabalho em equipa multidisciplinar», por seu lado, a Dra Vera Martins, Técnica de Serviço Social, destacou a «relação com o cidadão dependente e o seu contexto familiar», no final o Dr. Jorge Dourado, médico de família da USF Guadiana, fez um balanço da sua experiência de «cerca de 30 anos» enquanto médico de família sublinhando a «importância do apoio domiciliário» integrado na Rede dos Cuidados Continuados Integrados como «uma mais valia para os utentes e familiares».

apoio_domiciliario_28_encontro_nacional_clinica_geral.jpg 

De referir que o 28º Encontro Nacional de Clínica Geral decorreu no Tivoli Marina Hotel, em Vilamoura, este ano sob o tema «Trabalhar em equipa – Cuidar em proximidade», onde durante três dias várias centenas de médicos de família de todo o país reflectiram e apresentaram ideias sobre o futuro dos cuidados de saúde primários em Portugal.

 

 Mais informações:

Intervenção da Ministra da Saúde no 28.º Encontro Nacional de Clínica Geral, em Vilamoura, 16/03/2011

Deputados da Comissão Parlamentar da Saúde debateram politica de recursos humanos na saúde no 28º Encontro Nacional de Clínica Geral em Vilamoura

Consultar informação sobre: 28º Encontro Nacional de Clínica Geral – Programa

28_encontro_nacional_clinica_geral_2011_2.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão