Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

4.ª Reunião de Implantologia Oral Latinoamericana 15 e 16 Maio na UAlg

 A Reunião de Implantologia Oral Latinoamericana (RIOLA) vai decorrer pela primeira vez em Portugal dias 15 e 16 de Maio e a Universidade do Algarve, em Faro, vai ser o palco para vários especialistas internacionais discutirem as tendências actuais da área da implantologia oral.

 

Os últimos avanços na área da implantologia oral, como por exemplo a cirurgia minimamente invasiva e guiada por computador, será apenas uma das linhas de força a ser abordada na RIOLA, organizada este ano por dois médicos dentistas algarvios formados pela Universidade de Coimbra e a efectuar mestrado na Universidade de Sevilha (Espanha).

 

A abertura solene da RIOLA 2009 está marcada para as 13h30 de 15 de Maio, no Grande Auditório do Campus das Gambelas, da Universidade do Algarve.

 

Na cerimónia vão participar o presidente da Câmara de Faro, José Apolinário, o presidente da ARS Algarve, Rui Lourenço, o presidente da Sociedade de Implantologia Oral Iberoamericana, Eugénio Velasco, o representante da Ordem dos Médicos Dentistas, Ricardo Faria Almeida e o coordenador da pós-graduação em Gestão de Unidades de Saúde, Adriano Pimpão e o vice-presidente da Entidade Regional do Turismo do Algarve, Nuno Ayres.

 

O congresso tem como objectivos apresentar as tendências actuais do tratamento com implantes dentários e os últimos avanços na área da implantologia oral, mas também demonstrar que o tratamento com implantes osteointegrados é uma alternativa terapêutica com sucesso para a saúde oral.

 

Segundo o presidente da organização do evento, Nuno Garrido, o que se pretende com o RIOLA 2009 é mostrar as diversas facetas do exercício da implantologia oral.

 

“É imperativo que se compreenda que numa área multidisciplinar como a reabilitação protésica, a comunicação entre os profissionais tem de ser excelente. Temos de alterar a visão de uma prática clínica centrada apenas num profissional encerrado nas quatro paredes do seu consultório”.

O presidente da organização do RIOLA 2009 explica que, embora a organização seja portuguesa, o congresso vai trazer muito dos “hábitos e da cultura de países ibero-americanos participantes” e por essa razão vai ser uma alternativa aos congressos tradicionais portugueses.

A vinda do médico dentista cubano Oviedo Perez-Perez, da Universidade de Havana, vai ser uma das figuras de destaque no congresso “não só pela grande quantidade de médicos portugueses que já tiveram contacto com aquele especialista nas formações em cirurgia oral em Cuba, mas também pela possibilidade de trocar de ideias sobre uma realidade profissional distinta da Europa”, considerou o presidente da organização do RIOLA 2009.

 

O estreitamento de laços científicos entre as universidades e sociedades científicas portuguesas e as suas congéneres espanholas e da América do Sul e a divulgação das ofertas de formação portuguesas no sentido de captarem profissionais internacionais são alguns dos benefícios que o RIOLA pode trazer para Portugal, defende o médico dentista algarvio.

 

A RIOLA vai receber o apoio da Sociedade de Implantologia Oral Latinoamericana e da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária. A Sociedade Portuguesa de Periodontologia e Implantes, Sociedade Espanhola de Cirugia Bucal, Sociedade Espanhola de Implantes, a Sociedade Espanhola de Gerodontologia e a Sociedade Dominicana de Implantologia Oral também apoiam o evento médico.

 

Com 25 oradores e 10 elementos no júri das comunicações, o RIOLA 2009 propõe 20 apresentações científicas divididas em quatro mesas redondas, 75 comunicações livres e 45 pósteres científicos.

 

Além do programa científico, onde se destacam vários “workshops” de experimentação com novas técnicas cirúrgicas, os participantes no congresso vão também ter oportunidade para trocar experiências interculturais, nomeadamente com um jantar nos claustros do Museu Municipal de Faro com um concerto de jazz cubano.

 

A organização aguarda por cerca de 300 congressistas oriundos de 14 universidades confirmadas.

 A Reunião de Implantologia Oral Latinoamericana (RIOLA) vai decorrer pela primeira vez em Portugal dias 15 e 16 de Maio e a Universidade do Algarve, em Faro, vai ser o palco para vários especialistas internacionais discutirem as tendências actuais da área da implantologia oral.

 

Os últimos avanços na área da implantologia oral, como por exemplo a cirurgia minimamente invasiva e guiada por computador, será apenas uma das linhas de força a ser abordada na RIOLA, organizada este ano por dois médicos dentistas algarvios formados pela Universidade de Coimbra e a efectuar mestrado na Universidade de Sevilha (Espanha).

 

A abertura solene da RIOLA 2009 está marcada para as 13h30 de 15 de Maio, no Grande Auditório do Campus das Gambelas, da Universidade do Algarve.

 

Na cerimónia vão participar o presidente da Câmara de Faro, José Apolinário, o presidente da ARS Algarve, Rui Lourenço, o presidente da Sociedade de Implantologia Oral Iberoamericana, Eugénio Velasco, o representante da Ordem dos Médicos Dentistas, Ricardo Faria Almeida e o coordenador da pós-graduação em Gestão de Unidades de Saúde, Adriano Pimpão e o vice-presidente da Entidade Regional do Turismo do Algarve, Nuno Ayres.

 

O congresso tem como objectivos apresentar as tendências actuais do tratamento com implantes dentários e os últimos avanços na área da implantologia oral, mas também demonstrar que o tratamento com implantes osteointegrados é uma alternativa terapêutica com sucesso para a saúde oral.

 

Segundo o presidente da organização do evento, Nuno Garrido, o que se pretende com o RIOLA 2009 é mostrar as diversas facetas do exercício da implantologia oral.

 

“É imperativo que se compreenda que numa área multidisciplinar como a reabilitação protésica, a comunicação entre os profissionais tem de ser excelente. Temos de alterar a visão de uma prática clínica centrada apenas num profissional encerrado nas quatro paredes do seu consultório”.

O presidente da organização do RIOLA 2009 explica que, embora a organização seja portuguesa, o congresso vai trazer muito dos “hábitos e da cultura de países ibero-americanos participantes” e por essa razão vai ser uma alternativa aos congressos tradicionais portugueses.

A vinda do médico dentista cubano Oviedo Perez-Perez, da Universidade de Havana, vai ser uma das figuras de destaque no congresso “não só pela grande quantidade de médicos portugueses que já tiveram contacto com aquele especialista nas formações em cirurgia oral em Cuba, mas também pela possibilidade de trocar de ideias sobre uma realidade profissional distinta da Europa”, considerou o presidente da organização do RIOLA 2009.

 

O estreitamento de laços científicos entre as universidades e sociedades científicas portuguesas e as suas congéneres espanholas e da América do Sul e a divulgação das ofertas de formação portuguesas no sentido de captarem profissionais internacionais são alguns dos benefícios que o RIOLA pode trazer para Portugal, defende o médico dentista algarvio.

 

A RIOLA vai receber o apoio da Sociedade de Implantologia Oral Latinoamericana e da Sociedade Portuguesa de Estomatologia e Medicina Dentária. A Sociedade Portuguesa de Periodontologia e Implantes, Sociedade Espanhola de Cirugia Bucal, Sociedade Espanhola de Implantes, a Sociedade Espanhola de Gerodontologia e a Sociedade Dominicana de Implantologia Oral também apoiam o evento médico.

 

Com 25 oradores e 10 elementos no júri das comunicações, o RIOLA 2009 propõe 20 apresentações científicas divididas em quatro mesas redondas, 75 comunicações livres e 45 pósteres científicos.

 

Além do programa científico, onde se destacam vários “workshops” de experimentação com novas técnicas cirúrgicas, os participantes no congresso vão também ter oportunidade para trocar experiências interculturais, nomeadamente com um jantar nos claustros do Museu Municipal de Faro com um concerto de jazz cubano.

 

A organização aguarda por cerca de 300 congressistas oriundos de 14 universidades confirmadas.

Voltar
RSE - Area Cidadão