rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

A importância das parcerias, da comunicação e colaboração em destaque nas Jornadas sobre as Unidades de Cuidados na Comunidade «Um Universo entre Mãos» em Tavira

_dsc3793.jpgA partilha de experiências de trabalho em equipa, no seio da comunidade, marcaram as Jornadas sobre as Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC) «Um Universo entre Mãos», que reuniram mais de uma centena de profissionais de saúde, nos dias 10 e 11 de Novembro, no auditório do Hotel Porta Nova em Tavira, numa organização da UCC Talabriga, em conjunto com as dez UCC da região do Algarve.

 

 

 

_dsc3793.jpgA partilha de experiências de trabalho em equipa, no seio da comunidade, marcaram as Jornadas sobre as Unidades de Cuidados na Comunidade (UCC) «Um Universo entre Mãos», que reuniram mais de uma centena de profissionais de saúde, nos dias 10 e 11 de Novembro, no auditório do Hotel Porta Nova em Tavira, numa organização da UCC Talabriga, em conjunto com as dez UCC da região do Algarve.

 

 

 

 

dra ana.jpgO evento, que destacou a importância dos cuidados de saúde, realizados em contato direto com as pessoas na comunidade, e a comunicação entre as várias equipas das unidades funcionais, contou com a presença do Diretor Executivo interino do ACES Sotavento, Dr. João Paulo Almeida, e da vogal do Conselho Diretivo da ARS Algarve IP, Dra. Ana Costa. A dirigente sublinhou, na sessão de abertura das Jornadas, a relevância das parcerias também com a sociedade civil na área da saúde, saudando os profissionais de saúde num discurso encorajador com votos de força e de capacidade para juntos enfrentarmos os desafios nos próximos tempos.

 

Presente na mesa «Unidades de Cuidados na Comunidade – Uma nova abordagem de proximidade», moderada pelo Dr. Rui Lourenço da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizaods (UCSP) Quarteira, o investigador da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa, Dr. Horácio Covita, especializado na área da reforma dos cuidados primários, partilhou a sua reflexão sobre as UCC, onde realçou a importância para os profissionais de saúde «partilhar os sucessos e fracassos» em termos de trabalho.

 

_dsc3802.jpg«Temos de saber otimizar as sinergias e recursos possíveis, mobilizar a energia que existe», disse, reiterando aspetos como liderança, participação, responsabilidade e humildade, no sentido de reforçar o funcionamento da equipa.

Tendo participado no âmbito da Missão para os Cuidados Primários, Enfº Pedro Pardal da USP de Torres Vedras (ACES Oeste) apresentou a sua visão sobre as Unidades de Cuidados da Comunidade, estabelecidas no DL nº28/2008 de 22 de fevereiro, apontando para a importância da articulação das equipas com cada comunidade, adaptando o trabalho multidisciplinar às necessidades da população.

 

_dsc3811.jpgA co-responsabilização pela qualidade do trabalho de equipa, através do melhoramento de comunicação, a interação com entidades fora da área da saúde, o incentivo e a consequente melhoria de motivação, foi outra questão abordada durante a manhã pelo Dr. Joaquim Bodião, delegado de saúde do ACES Sotavento, seguindo-se de um momento de debate.

 

Da parte da manhã foi ainda abordado o tema «Da Eficácia à Excelência: As parcerias no Cuidar Comunitário», passando pela educação para a saúde, a experiência de um cuidador informal e de uma associação de saúde em parceria com os cuidados de saúde públicos, tendo contado com a participação do Núcleo de Tavira da Cruz Vermelha Portuguesa e a Associação Âncora.

 

_dsc3812.jpg

A tarde das Jornadas «Um Universo entre Mãos» foi dedicada à apresentação de alguns dos projetos desenvolvidos pelas equipas das Unidades de Cuidados na Comunidade, abrangendo a saúde mental, através do projeto «Sinergias no Cuidar» (UCC Faro), o apoio aos recém pais do projeto «Visita Domiciliária à Puérpera e recém-nascido», (UCC Sto. António de Arenilha), tendo sido outras temáticas destacadas «A hora do cuidador» (UCC Talabriga), «Mais viver, mais aprender» (UCC Al-Portellus), «Saúde oral nos deficientes» (UCC Gentes de Loulé), «Nutrição e saúde escolar» (UCC Al-Buhera), «Um olhar sobre a saúde escolar» (UCC Olhar+) e «Um ano partilhando experiências» (UCC Arade, UCC Dunas e UCC Infante).

 

Durante esta sessão a ênfase foi dada à importância de continuar a apostar nas intervenções atuais junto à comunidade e de desenvolver ainda mais trabalho, realizado na lógica de permitir um melhoramento dos indicadores de saúde que só se tornarão visíveis depois de algum tempo e que não são imediatos.

  jornadas_ucc_11_nov_2011_1.jpg

O segundo dia foi dedicado à abordagem da problemática da diabetes, numa sessão moderada pelo Coordenador Regional do Programa de Controlo da Diabetes, Dr. Carlos Godinho, tendo contado com a participação do Coordenador do Programa Nacional da Prevenção e Controlo da Diabetes, Dr. José Manuel Boavida, a Enf. Otília Mestre e Dr. João Paulo Almeida do Conselho Clinico do ACES Sotavento, a Enf. Ana Viegas  da UCC Talabriga e a Dietista Cecília Santos da UCC Santo António de Arenilha, durante a qual foi debatida a importância de implementar novas estratégias de intervenção junto da comunidade para controlar esta doença.

 

 

josemanuelbovida_jornadas_ucc_11_nov_2011.jpgApós o Dr. Carlos Godinho, ter dado inicio à sessão com uma breve descrição do atual cenário da realidade no Algarve explicando de que forma tem sido implementado Programa de Prevenção e Controlo da Diabetes na região, seguiu-se o Coordenador Nacional da Prevenção e Controlo da Diabetes, Dr. José Manuel Boavida, que apresentando alguns dados nacionais da prevalência da diabetes, alertou que «esta é a única doença crónica que continua a aumentar a mortalidade», explicando que a diabetes é «a principal causa de insuficiência renal, de amputações de membros inferiores, de cegueira» e que «cerca de 30% das pessoas que têm enfartes do coração têm diabetes e 25% das pessoas que têm Acidentes Vasculares Cerebrais (AVC) também sofrem desta patologia».

 

Explicando que «o envelhecimento da população», «a obesidade» e, nomeadamente «a baixa escolaridade», são os grandes fatores que têm contribuído para o aumento da prevelência da doença em Portugal, o Dr. José Manuel Boavida, durante a sessão, defendeu que «o problema da diabetes não é só de saúde mas social» e, por isso, no seu entender, implica a adopção de «politicas integradas e transversais não só da saúde mas de vários setores como a educação, o trabalho, o urbanismo, o setor alimentar».

 

josemanuelboavida_jornadas_ucc_11_nov_2011_2.jpgPara o Coordenador Nacional da Prevenção e Controlo da Diabetes, «a educação das populações é absolutamente fundamental», reforçando que «há um nível de literacia básico para podermos combater a doença».  Sendo que, neste âmbito, o Dr. José Manuel Boavida aproveitou para destacar o trabalho que tem sido feito ao nível dos cuidados de saúde primários, nomeadamente, através dos projetos de promoção, educação, capacitação e gestão do conhecimento da população e que «têm mostrado que a compensação da diabetes está no bom caminho».

 

 

jornadas_ucc_11_nov_2011_3.jpgUm desses exemplos de «boas práticas» é o programa de gestão integrada da diabetes desenvolvido pelo Núcleo de Diabetes do Sotavento e que foi apresentado pela Enf. Otília Mestre e pelo Dr. João Paulo Almeida, do Conselho Clínico do ACES do Sotavento, cujo o objetivo é tendo em conta a taxa de prevalência da diabetes por concelho, conseguir definir uma estratégia integrada e transversal de combate à doença e, desta forma, em conjunto, obter ganhos em saúde. No âmbito, desta estratégia, a Enf. Ana Viegas e a Dietista Cecília Santos, deram alguns exemplos práticos das ações de sensibilização que têm promovido junto da comunidade do Sotavento com o objetivo de promover hábitos de vida saudáveis de modo a que a população aprenda a «viver bem com a diabetes».

 

 jornadas_ucc_11_nov_2011_4.jpg

O último painel das jornadas colocou em debate a importância da dimensão espiritual no cuidar, moderado pela Coordenadora da Equipa de Cuidados Continuados Paliativos do ACES Sotavento, Dra Fátima Teixeira, contou com a participação do enf. João Gil da UCC Talabriga, da Enf. Joana Freitas do Hospital de Faro e pelas representantes da Equipa de Cuidados Continuados Paliativos do ACES Sotavento, Rosália Fonseca e Maria José Pacheco, que durante as suas intervenções partilharam as suas experiências destacando a importância que a espiritualidade assume como «condição basilar» na prática dos cuidados de saúde.

 

 

jornadas_ucc_11_nov_2011.jpgDe destacar ainda que a manhã do segundo dia foi marcada pela entrega dos prémios, pela Coordenadora da UCC Talabriga e membro da Comissão organizadora das Jornadas, Enf. Fernanda Faleiro, aos vencedores (1º prémio – Sónia Horta e o 2º prémio – Marisa Borlido) do Concurso de fotografia «Um Universo entre Mãos», promovido pela comissão organizadora das Jornadas, em parceria com a Câmara Municipal de Tavira, em colaboração com o Gabinete do Cidadão, Relações Públicas e Comunicação da Administração Regional de Saúde do Algarve IP e com a Associação Livre Fotógrafos do Algarve (ALFA),  alusivo ao contributo das Unidades de Cuidados na Comunidade para as novas realidades em saúde.

 

enf.fernandafaleiro.jpgNo final, a Coordenadora da UCC Talabriga e membro da Comissão Organizadora, Enf. Fernanda Faleiro, reconhecendo o trabalho que envolveu toda a preparação e organização das jornadas, mostrou-se bastante satisfeita, agradeceu o empenho de todos os que estiveram envolvidos na organização, sublinhando que a adesão e o interesse dos profissionais de saúde da região «ultrapassou todas as expetativas» que a própria organização tinha, funcionando «como um incentivo» para continuarem a trabalhar em prol da promoção da saúde junto da comunidade.

 

A Enf. Fernanda Faleiro salientou ainda que a «partilha de experiências» com a apresentação de vários projetos das UCC’s ao longo das jornadas «deu um grande dinamismo» e envolvência de todos os participantes nos trabalhos e, sobretudo, permitiu que «as pessoas pudessem ouvir e levar para casa temas de reflexão que contribuam para alterações de comportamentos, de procedimentos e para melhorarem a prestação de cuidados».

 

_dsc3788.jpgO trabalho efetuado neste novo modelo das Unidades de Cuidados na Comunidade, criado no âmbito da implementação da reforma dos Cuidados de Saúde Primários, visa melhorar a prestação dos cuidados de saúde e a optimização dos recursos existentes, tendo como missão prestar cuidados de saúde junto à população, proferindo apoio psicológico e social, de âmbito personalizado, domiciliário, aproximando ainda mais os serviços de saúde primários aos utentes e garantindo uma maior eficácia e qualidade através do sistema de intersubstituição dos profissionais, numa articulação da equipa da UCC e as restantes equipas funcionais.

 

Atualmente no Algarve encontram-se em funcionamento 11 UCC’s: a UCC de Faro, a UCC Infante em Lagos, a UCC Sto. António de Arenilha em Vila Real de Sto António, a UCC Olhar + em Olhão, a UCC Alportellus em São Brás de Alportel, a UCC Talabriga em Tavira, a UCC Dunas em Portimão, a UCC Rio Arade em Silves, a UCC Gentes de Loulé, a UCC Al-Buhera em Albufeira e, a UCC D’Alagoa em Lagoa.

Consultar mais fotos: Flickr – ARS Algarve IP

_dsc3793.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão