rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Abordagem Clínica para os casos de Dengue e alerta para viajantes ao Brasil

imagem de um lagoConsiderando o elevado número de voos entre Portugal e o Brasil (60 por semana), e atendendo à actual epidemia de Dengue, no Estado do Rio de Janeiro emitiu a Direcção Geral de Saúde uma Circular Normativa dirigida a todos os médicos do sistema de saúde acerca da abordagem clínica da referida doença. A DGS emitiu ainda um comunicado dirigido aos viajantes que se desloquem ao Brasil onde chama a atenção para a necessidade de prevenção do dengue.

 

 

  

O Dengue é uma infecção provocada um flavivírus, transmite-se através da picada dos mosquitos do género Aedes, particularmente Ae. aegypti, infectados com o vírus, não ocorrendo transmissão pessoa a pessoa.

A Direcção Geral de saúde considera que devem os médicos considerar a presunção do diagnóstico de Dengue em doentes com síndrome febril e com história de viagem ao Brasil nos últimos 14 dias, confirmar o diagnóstico e instituir as adequadas medidas terapêuticas.

A DGS emitiu ainda um comunicado dirigido aos viajantes que se desloquem ao Brasil, onde chama a atenção para a necessidade da prevenção do dengue que passa pela protecção individual contra a picada do mosquito, uma vez que não existe vacina para esta doença.

A DGS recomenda:

– Uso de roupas frescas, largas, de preferência de cores claras, e que cubram a maior área corporal possível;

– Aplicação de repelente de insectos em todo o corpo, de manhã e à noite e de 2 em 2 horas nas áreas expostas. A utilização em grávidas e crianças deve ser feita mediante aconselhamento por profissional de saúde;

– Utilização de redes mosquiteiras;

– Alojamento, de preferência, com ar condicionado;

– Atenção às orientações das autoridades de saúde locais;

– Aconselhamento prévio através de Consulta do Viajante ou pelo telefone n.º 808 24 24 24.

Aconselha, ainda, a DGS todos os viajantes provenientes de áreas afectadas (sobretudo o Rio de Janeiro) e que apresentem, nas duas semanas seguintes à data de regresso, alguns dos sintomas referidos a contactarem a linha 808 24 24 24.

A Direcção-Geral da Saúde emitiu, também, uma circular recomendadando a todos os médicos do sistema de saúde que, perante quadro clínico suspeito e história de viagem nos últimos 14 dias, confirmem o diagnóstico dos utentes através da demonstração laboratorial da infecção viral e enviem as amostras recolhidas para o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

O dengue transmite-se exclusivamente pela picada dos mosquitos infectados com o vírus. Não se transmite de pessoa a pessoa.

Os sintomas do dengue surgem entre 3 a 14 dias após a picada do mosquito infectado. A doença manifesta-se, geralmente, por febre, dores de cabeça, dores nos músculos e nas articulações, vómitos e manchas vermelhas na pele e, embora mais raramente, por um quadro hemorrágico.

Em todos os estados do Brasil, o dengue é reconhecido como problema de saúde pública. Para além do Brasil, o dengue encontra-se, igualmente, difundido na maioria das regiões tropicais e subtropicais do Globo.

Consultar:

Circular da DGS – Abordagem clínica dos casos de Dengue

Comunicado aos viajantes com destino ao Brasil

imagem de um lagoConsiderando o elevado número de voos entre Portugal e o Brasil (60 por semana), e atendendo à actual epidemia de Dengue, no Estado do Rio de Janeiro emitiu a Direcção Geral de Saúde uma Circular Normativa dirigida a todos os médicos do sistema de saúde acerca da abordagem clínica da referida doença. A DGS emitiu ainda um comunicado dirigido aos viajantes que se desloquem ao Brasil onde chama a atenção para a necessidade de prevenção do dengue.

 

 

  

O Dengue é uma infecção provocada um flavivírus, transmite-se através da picada dos mosquitos do género Aedes, particularmente Ae. aegypti, infectados com o vírus, não ocorrendo transmissão pessoa a pessoa.

A Direcção Geral de saúde considera que devem os médicos considerar a presunção do diagnóstico de Dengue em doentes com síndrome febril e com história de viagem ao Brasil nos últimos 14 dias, confirmar o diagnóstico e instituir as adequadas medidas terapêuticas.

A DGS emitiu ainda um comunicado dirigido aos viajantes que se desloquem ao Brasil, onde chama a atenção para a necessidade da prevenção do dengue que passa pela protecção individual contra a picada do mosquito, uma vez que não existe vacina para esta doença.

A DGS recomenda:

– Uso de roupas frescas, largas, de preferência de cores claras, e que cubram a maior área corporal possível;

– Aplicação de repelente de insectos em todo o corpo, de manhã e à noite e de 2 em 2 horas nas áreas expostas. A utilização em grávidas e crianças deve ser feita mediante aconselhamento por profissional de saúde;

– Utilização de redes mosquiteiras;

– Alojamento, de preferência, com ar condicionado;

– Atenção às orientações das autoridades de saúde locais;

– Aconselhamento prévio através de Consulta do Viajante ou pelo telefone n.º 808 24 24 24.

Aconselha, ainda, a DGS todos os viajantes provenientes de áreas afectadas (sobretudo o Rio de Janeiro) e que apresentem, nas duas semanas seguintes à data de regresso, alguns dos sintomas referidos a contactarem a linha 808 24 24 24.

A Direcção-Geral da Saúde emitiu, também, uma circular recomendadando a todos os médicos do sistema de saúde que, perante quadro clínico suspeito e história de viagem nos últimos 14 dias, confirmem o diagnóstico dos utentes através da demonstração laboratorial da infecção viral e enviem as amostras recolhidas para o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

O dengue transmite-se exclusivamente pela picada dos mosquitos infectados com o vírus. Não se transmite de pessoa a pessoa.

Os sintomas do dengue surgem entre 3 a 14 dias após a picada do mosquito infectado. A doença manifesta-se, geralmente, por febre, dores de cabeça, dores nos músculos e nas articulações, vómitos e manchas vermelhas na pele e, embora mais raramente, por um quadro hemorrágico.

Em todos os estados do Brasil, o dengue é reconhecido como problema de saúde pública. Para além do Brasil, o dengue encontra-se, igualmente, difundido na maioria das regiões tropicais e subtropicais do Globo.

Consultar:

Circular da DGS – Abordagem clínica dos casos de Dengue

Comunicado aos viajantes com destino ao Brasil

imagem de um lago
Voltar
RSE - Area Cidadão