rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Algarve 2010, Balanço das Vias Verdes: AVC E Coronária – Dados publicados pela Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares – Agosto 2011

indicadores_2010.jpgOs resultados obtidos pelas Vias Verdes AVC e Coronárias na Região do Algarve em 2010 são bastante positivos,  colocando os cuidados prestados aos doentes agudos de AVC e de Enfarte Agudo de Miocárdio entre os melhores obtidos no continente português, de acordo com dos Indicadores Nacionais da actividade das Vias Verdes Coronária e do Acidente Vascular Cerebral divulgados este mês de Agosto pela Coordenação Nacional das Doenças Cardiovasculares. 

indicadores_2010.jpgOs resultados obtidos pelas Vias Verdes AVC e Coronárias na Região do Algarve em 2010 são bastante positivos,  colocando os cuidados prestados aos doentes agudos de AVC e de Enfarte Agudo de Miocárdio entre os melhores obtidos no continente português, de acordo com dos Indicadores Nacionais da actividade das Vias Verdes Coronária e do Acidente Vascular Cerebral divulgados este mês de Agosto pela Coordenação Nacional das Doenças Cardiovasculares. 

 

viasverdes2.jpgNo Algarve a Via Verde Coronária sustenta-se numa experiência inovadora desenvolvida desde 2001, com a colocação de equipamentos de desfibrilhação, electrocardiografia e telemedicina em Centros de Saúde, articulados com a Unidade de Cuidados Intensivos Coronários do Serviço de Cardiologia do Hospital de Faro, EPE, com possibilidade de fibrinólise pré-hospitalar nos doentes com enfarte agudo do miocárdio.

Com a abertura da Unidade de Hemodinâmica e Cardiologia de Intervenção do Serviço de Cardiologia (UHCI) do Hospital de Faro em 2004, foi possível iniciar o tratamento dos doentes com enfarte agudo do miocárdio por angioplastia primária.

No ano de 2005 estabelecidas as prioridades nacionais para a implementação das Vias Verdes, entendeu a ARS Algarve, IP, criar condições para que estas fossem implementadas na Região. Foram criadas as Unidades de AVC nos Hospitais de Faro, EPE (2006) e Barlavento Algarvio (Portimão), EPE (2007), a Unidade de Hemodinâmica e Cardiologia de Intervenção do Hospital de Faro, EPE, passou a funcionar 24 horas por dia sete dias por semana em Maio de 2007, as 3 Viaturas Médicas de Emergência e Reanimação passaram a dispor de dispositivos que permitissem a sua integração na Via Verde e todos os Serviços de Urgência Básica do Algarve passaram a dispor de electrocárdiografo com desfibrilhador com 12 derivações com modem para comunicação trans-telefónica com a Unidade de Cuidados Intensivos Coronários do Hospital Distrital de Faro e de análise «point-of-care» de troponina. Estabelecidas estas condições, as Vias Verdes do AVC e Coronária foram implementadas no dia 1 de Agosto de 2007. Em seguida apresentamos os resultados obtidos em 2010 comparando-os com os resultados nacionais através de informação tornada pública pela Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares.

 

 

Via Verde do AVC

No Algarve foram admitidos nas Unidades de AVC em 2010, 882 doentes de um total nacional de 7.960 doentes, fazendo com a região do Algarve tenha sido aquela em que mais doentes de AVC tenham passado pela Unidade de AVC.

 

1grafico_doentes_admitidos1.jpg 

Doentes Admitidos nas Unidades de AVC por Região

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Como dados positivos do ano de 2010, salientamos ainda o número de doentes internados nas Unidades de AVC por Via Verde em que o Algarve registou o valor de 182,02 por milhão de habitantes.

 2grafico_doentes_admitidos_u_avc_pela_via_verde_2010.jpg

Doentes Admitidos nas Unidades de AVC por Via Verde por Região

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Via Verde Coronária

No ano de 2010 a Região do Algarve voltou a destacar-se como uma das regiões do Continente onde foram obtidos melhores resultados, salientando-se o número de doentes admitidos por Via Verde, 20.2% do total de doentes admitidos na Unidade Coronária com Enfarte Agudo do Miocárdio, 463.11/milhão de habitantes, o número de doentes admitidos com Enfarte Agudo com Supra ST, 71% dos doentes internados por Via Verde Coronária e o número de doentes submetidos a angioplastia no Enfarte Agudo do Miocárdio, 423.94/milhão de habitantes.

3_doentes_admitidos_unidade_coronaria.jpg 

Doentes Admitidos nas Unidades Coronárias

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Doentes com Enfarte Agudo do Miocárdio (EAM)

4_doente_ eam.jpg 

Doentes com EAM Sem e Com Supra ST, 2009

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Doentes com EAM admitidos por Via Verde

5_admiss_coronaria_vias_verdes.jpg

 

Total de Admissões nas Unidades Coronárias através das vias verdes (INEM)

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Doentes com EAM admitidos por Via Verde por milhão/habitantes

 6_doentes_eam_via_verde.jpg

Doentes com EAM admitidos por Via Verde por milhão/habitantes

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Vias de Acesso nos Doentes com EAM com Supra ST

 7_acesso_doente_eam_supra_st.jpg

Vias de Acesso nos Doentes com EAM com Supra ST

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Doentes submetidos a ICP Primária por Milhão/Habitantes

8_doente_icp_primaria.jpg 

Doentes submetidos a ICP Primária por Milhão/Habitantes

Fonte: Coordenação Nacional para as Doenças Cardiovasculares

Em conclusão podemos afirmar que no ano de 2010, os resultados obtidos pelas Vias Verdes do Algarve são muito positivos consolidando os dados anteriormente obtidos, colocando os cuidados prestados aos doentes agudos de AVC e de Enfarte Agudo de Miocárdio entre os melhores obtidos no continente português. 

 

Consultar: Indicadores Nacionais da actividade – 2010 das Vias Verdes Coronária e do Acidente Vascular Cerebral  Coordenação Nacional das Doenças Cardiovasculares

 

indicadores_2010.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão