Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Algarve disporá de 405 camas na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados em 2008

A Ministra da Saúde, a Dra. Ana Jorge, anunciou a 22 de Fevereiro, durante a visita ao Algarve no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, que até ao final de 2008 haverá 5 mil camas de cuidados continuados a nível nacional. Das quais, a região do Algarve irá dispor de 405 camas na RNCCI até ao final do ano.

 

A Ministra da Saúde durante a visita à Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração e de Reabilitação de Tavira, gerida pelo Núcleo de Tavira da Cruz Vermelha Portuguesa, salientou a necessidade de fazer chegar a rede de cuidados continuados a todo o país.

De acordo com a Ministra da Saúde existem actualmente cerca de 1800 camas de cuidados continuados a nível nacional, prevendo-se que até ao final de Março sejam 2300 e até ao final do ano cinco mil em todo o país. Sendo que a meta de cinco mil camas poderá ser alcançada através de um concurso que irá abrir no próximo mês e que envolve um financiamento de 15 milhões de euros.

No decorrer da deslocação, a Dra Ana Jorge visitou a Unidade de Longa Duração e Manutenção em Albufeira, gerida pela Fundação António da Silva Leal e a Unidade de Cuidados Continuados de Convalescença, Média Duração e Reabilitação de Portimão, gerida pela Santa Casa da Misericórdia de Portimão.

A Ministra da Saúde assistiu ainda à apresentação de um vídeo, no Hotel Oriental em Portimão, onde ficou a conhecer as actividades e o trabalho desenvolvido nas Equipas de Cuidados Continuados Integrados Domiciliários do Algarve.

De referir que a implementação da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados na Região do Algarve iniciou-se em 2005 com a constituição de duas Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários do Centro de Saúde de Loulé, no âmbito de experiências-piloto às quais foram acrescentadas mais duas em 2006 e criadas duas no Centro de Saúde de Silves.

Sendo que um dos objectivos específicos da Rede é a manutenção das pessoas com perda de funcionalidade ou em risco de a perder, no domicílio, sempre que mediante o apoio domiciliário possam ser garantidos os cuidados terapêuticos e o apoio social necessários à provisão e manutenção de conforto e qualidade de vida, a Região do Algarve apostou em 2007 na ampliação da Rede em Equipas domiciliárias, no reforço das Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários, procurando assim dar uma cobertura o mais equilibrada e ampla possível à Região.

Foram constituídas mais duas equipas nos Centros de Saúde de Vila Real de Santo António e Castro Marim, uma no Centro de Saúde de Tavira, uma no Centro de Saúde de Olhão, uma no Centro de Saúde de S. Brás de Alportel, duas no Centro de Saúde de Faro, uma no Centro de Saúde de Albufeira, duas no Centro de Saúde de Portimão, uma no Centro de Saúde de Lagos, uma no Centro de Saúde de Vila de Bispo e Aljezur, estando actualmente 18 equipas no terreno.

As Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários dos Centros de saúde que iniciaram no final de 2007, promoveram a integração dos seus utentes para a Rede, melhorando a prestação de cuidados de saúde, atendendo à multidisciplinaridade destas equipas e ampliaram a prestação à integralidade dos respectivos concelhos.

Em paralelo, incentivou-se a manutenção e/ou criação de parcerias com outras entidades de modo a potencializar a utilização dos recursos existentes e ampliar a capacidade de resposta em apoio no domicilio. Constituiu ainda uma Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos.

No que respeita às Unidades de Internamento, a Região do Algarve apostou na reconversão, requalificação e ampliação, em 2006/2007, de algumas das antigas Unidades de internamento dos Centros de Saúde para a Rede: Vila Real de Santo António, Silves, Tavira, Loulé e Albufeira. Nestas Unidades ampliou-se a respectiva capacidade em mais 12 camas totalizando, assim, 98 camas em distintas Unidades de Internamento. Foram ainda contratualizadas mais 61 camas em edifícios de Santas Casa da Misericórdia, concretamente em Estombar e Portimão.

Ao longo dos dois últimos anos foram estabelecidos acordos para gestão de Unidades de Internamento da Rede com múltiplos parceiros: Santa Casa da Misericórdia de Vila Real de Santo António, de Silves, de Portimão, de Estombar, Fundação António Silva Leal, Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo de Tavira, Hospital Central de Faro, e mais recentemente com entidades privadas como a “Quinta de S. Sebastião”.

Neste momento a Rede dispõe de 159 camas de internamento, sendo 42 de convalescença, 43 de média duração e reabilitação e 74 de longa duração e manutenção. Além destas, a Região dispõe ainda de 36 camas em Unidades de Internamento dos Centros de Saúde.

As unidades de internamento da região do Algarve distinguem-se por elevadas taxas de ocupação, reflectindo as necessidades existentes e a capacidade de resposta pela rede.

Comparativamente, as unidades de longa duração e manutenção evidenciam uma maior consistência na ocupação total da capacidade instalada, enquanto que ao nível das unidades de convalescença e de média duração e reabilitação são notórias maiores irregularidades, atendendo ao fluxo hospitalar.

Actualmente a região dispõe na totalidade de 195 camas, capacidade manifestamente superior à existente em 2005 que era de 123 camas.

Até final de 2008, realizar-se-á uma ampliação significativa da capacidade instalada em Unidades da Rede, passando a Região a disponibilizar de 405 camas em cuidados continuados integrados, correspondendo a um crescimento total entre 2005 e 2008 de 237% – 60 camas em Unidades de Convalescença, 17 em Unidades de Convalescença de AVC, 76 em Unidades de Média Duração e Reabilitação, 232 em Unidades de Longa Duração e Manutenção e 20 em Unidades de Cuidados Paliativos.

Ver Reportagem:

RTP

SIC

A Ministra da Saúde, a Dra. Ana Jorge, anunciou a 22 de Fevereiro, durante a visita ao Algarve no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, que até ao final de 2008 haverá 5 mil camas de cuidados continuados a nível nacional. Das quais, a região do Algarve irá dispor de 405 camas na RNCCI até ao final do ano.

 

A Ministra da Saúde durante a visita à Unidade de Cuidados Continuados de Média Duração e de Reabilitação de Tavira, gerida pelo Núcleo de Tavira da Cruz Vermelha Portuguesa, salientou a necessidade de fazer chegar a rede de cuidados continuados a todo o país.

De acordo com a Ministra da Saúde existem actualmente cerca de 1800 camas de cuidados continuados a nível nacional, prevendo-se que até ao final de Março sejam 2300 e até ao final do ano cinco mil em todo o país. Sendo que a meta de cinco mil camas poderá ser alcançada através de um concurso que irá abrir no próximo mês e que envolve um financiamento de 15 milhões de euros.

No decorrer da deslocação, a Dra Ana Jorge visitou a Unidade de Longa Duração e Manutenção em Albufeira, gerida pela Fundação António da Silva Leal e a Unidade de Cuidados Continuados de Convalescença, Média Duração e Reabilitação de Portimão, gerida pela Santa Casa da Misericórdia de Portimão.

A Ministra da Saúde assistiu ainda à apresentação de um vídeo, no Hotel Oriental em Portimão, onde ficou a conhecer as actividades e o trabalho desenvolvido nas Equipas de Cuidados Continuados Integrados Domiciliários do Algarve.

De referir que a implementação da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados na Região do Algarve iniciou-se em 2005 com a constituição de duas Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários do Centro de Saúde de Loulé, no âmbito de experiências-piloto às quais foram acrescentadas mais duas em 2006 e criadas duas no Centro de Saúde de Silves.

Sendo que um dos objectivos específicos da Rede é a manutenção das pessoas com perda de funcionalidade ou em risco de a perder, no domicílio, sempre que mediante o apoio domiciliário possam ser garantidos os cuidados terapêuticos e o apoio social necessários à provisão e manutenção de conforto e qualidade de vida, a Região do Algarve apostou em 2007 na ampliação da Rede em Equipas domiciliárias, no reforço das Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários, procurando assim dar uma cobertura o mais equilibrada e ampla possível à Região.

Foram constituídas mais duas equipas nos Centros de Saúde de Vila Real de Santo António e Castro Marim, uma no Centro de Saúde de Tavira, uma no Centro de Saúde de Olhão, uma no Centro de Saúde de S. Brás de Alportel, duas no Centro de Saúde de Faro, uma no Centro de Saúde de Albufeira, duas no Centro de Saúde de Portimão, uma no Centro de Saúde de Lagos, uma no Centro de Saúde de Vila de Bispo e Aljezur, estando actualmente 18 equipas no terreno.

As Equipas de Cuidados Continuados Integrados domiciliários dos Centros de saúde que iniciaram no final de 2007, promoveram a integração dos seus utentes para a Rede, melhorando a prestação de cuidados de saúde, atendendo à multidisciplinaridade destas equipas e ampliaram a prestação à integralidade dos respectivos concelhos.

Em paralelo, incentivou-se a manutenção e/ou criação de parcerias com outras entidades de modo a potencializar a utilização dos recursos existentes e ampliar a capacidade de resposta em apoio no domicilio. Constituiu ainda uma Equipa Comunitária de Suporte em Cuidados Paliativos.

No que respeita às Unidades de Internamento, a Região do Algarve apostou na reconversão, requalificação e ampliação, em 2006/2007, de algumas das antigas Unidades de internamento dos Centros de Saúde para a Rede: Vila Real de Santo António, Silves, Tavira, Loulé e Albufeira. Nestas Unidades ampliou-se a respectiva capacidade em mais 12 camas totalizando, assim, 98 camas em distintas Unidades de Internamento. Foram ainda contratualizadas mais 61 camas em edifícios de Santas Casa da Misericórdia, concretamente em Estombar e Portimão.

Ao longo dos dois últimos anos foram estabelecidos acordos para gestão de Unidades de Internamento da Rede com múltiplos parceiros: Santa Casa da Misericórdia de Vila Real de Santo António, de Silves, de Portimão, de Estombar, Fundação António Silva Leal, Cruz Vermelha Portuguesa – Núcleo de Tavira, Hospital Central de Faro, e mais recentemente com entidades privadas como a “Quinta de S. Sebastião”.

Neste momento a Rede dispõe de 159 camas de internamento, sendo 42 de convalescença, 43 de média duração e reabilitação e 74 de longa duração e manutenção. Além destas, a Região dispõe ainda de 36 camas em Unidades de Internamento dos Centros de Saúde.

As unidades de internamento da região do Algarve distinguem-se por elevadas taxas de ocupação, reflectindo as necessidades existentes e a capacidade de resposta pela rede.

Comparativamente, as unidades de longa duração e manutenção evidenciam uma maior consistência na ocupação total da capacidade instalada, enquanto que ao nível das unidades de convalescença e de média duração e reabilitação são notórias maiores irregularidades, atendendo ao fluxo hospitalar.

Actualmente a região dispõe na totalidade de 195 camas, capacidade manifestamente superior à existente em 2005 que era de 123 camas.

Até final de 2008, realizar-se-á uma ampliação significativa da capacidade instalada em Unidades da Rede, passando a Região a disponibilizar de 405 camas em cuidados continuados integrados, correspondendo a um crescimento total entre 2005 e 2008 de 237% – 60 camas em Unidades de Convalescença, 17 em Unidades de Convalescença de AVC, 76 em Unidades de Média Duração e Reabilitação, 232 em Unidades de Longa Duração e Manutenção e 20 em Unidades de Cuidados Paliativos.

Ver Reportagem:

RTP

SIC

Voltar
RSE - Area Cidadão