rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Algarve é a Região do país com maior percentagem de população assistida na RNCCI

 

O Algarve é a Região do país que dá resposta, na área dos Cuidados Continuados Integrados, a uma maior percentagem da sua população, nomeadamente, aos utentes com mais de 65 anos, cerca de duas vezes e meia mais em relação à média nacional, de acordo com o relatório de implementação e monitorização da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI), divulgado no início deste mês pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS).

Em 2012 foram assistidos 4 480 utentes com mais de 65 anos nas várias unidades de internamento e pelas equipas de cuidados continuados integrados da Região do Algarve, dos 88 404 habitantes da Região com idade superior a 65 anos segundo os censos de 2011, o que corresponde a cerca de 5,1% de população assistida nesta faixa etária e potenciais utilizadores da rede.

O relatório salienta ainda que, analisando os valores acumulados desde o início da RNCCI, a tendência de crescimento mantém-se, verificando-se que o Algarve entre 2006 e 2012 foi a Região do país que deu resposta a maior percentagem da sua população no grupo etário com idade igual ou superior a 65 anos, tendo prestado assistência a um total de 15 537 utentes.

No que diz respeito à referenciação para a RNCCI, do total de utentes referenciados por região, o Algarve referenciou 44,3% em 2011 e 53,1% em 2012 dos seus utentes para as equipas de cuidados continuados integrados, sendo a região do País com maior percentagem de referenciação para esta tipologia, cumprindo assim um dos objetivos específicos da RNCCI que é a manutenção das pessoas com perda de funcionalidade, ou em risco de a perder, no domicílio, através do apoio e prestação de cuidados dos profissionais de saúde das ECCI.

A Região do Algarve tem apostado, de forma sustentada e rigorosa, no reforço destas equipas, existindo atualmente trinta e duas equipas (sendo uma delas de suporte em cuidados paliativos), distribuídas pelas Unidades de Cuidados na Comunidade dos 3 Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES) (Barlavento, Central e Sotavento), que abrangem todo o território e prestam cuidados em todos os concelhos.

Simultaneamente, foram criadas 432 camas de internamento na Região divididas pelas diversas tipologias destinadas a cuidados continuados a pessoas dependentes. Até ao final deste ano está prevista a entrada em funcionamento de mais duas Unidades, construídas no âmbito do Programa Modelar II, do Ministério da Saúde, situadas em Estoi (Faro) e Aljezur, sendo que a primeira delas encontra-se na fase de aquisição de equipamentos e obtenção dos necessários licenciamentos e a segunda em fase avançada de construção, prevendo-se terminar o ano com um total de cerca de 500 camas.

Face aos resultados agora divulgados, o Conselho Diretivo da ARS Algarve IP enaltece o trabalho desenvolvido por todos aqueles que diariamente contribuem com o seu empenho e dedicação em prol da melhoria da prestação de cuidados continuados integrados na Região do Algarve.

Mais informações: Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS)

Consultar: Relatório de implementação e monitorização da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI)

ARS Algarve IP - Cuidados Continuados
Voltar
RSE - Area Cidadão