Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

ARS Algarve IP associa-se às celebrações do «Outubro Rosa» em prol da prevenção do cancro da mama

outubrorosa.jpg 

A Administração Regional de Saúde do Algarve IP, associa-se às celebrações do «Outubro Rosa», mês internacional da Saúde Mamária, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a importância do rastreio do cancro da mama.

outubrorosa.jpg 

A Administração Regional de Saúde do Algarve IP, associa-se às celebrações do «Outubro Rosa», mês internacional da Saúde Mamária, com o objectivo de sensibilizar o público em geral para a importância do rastreio do cancro da mama.

 

A nível europeu, as comemorações estão a ser realizadas sob o mote «Outubro Rosa: faça o rastreio do cancro da mama», sendo anualmente diagnosticados na Europa «cerca de 430.000 novos casos», segundo as informações do Parlamento Europeu, entidade promotora do mês, prevendo-se que «uma em cada dez mulheres será afectada por um cancro da mama até atingir 80 anos».

 

O cancro da mama é o mais frequente nas mulheres dos países ricos. Em 2006, o cancro da mama foi responsável pela morte de quase 132.000 mulheres europeias. Esta doença é igualmente responsável todos os anos pela morte de cerca de 1.000 homens europeus.

 

Estando a desenvolver um rastreio a nível regional desde 2005, percorrendo todos os Centros de Saúde do Algarve uma unidade móvel devidamente equipado para o efeito, estando ao dispor das utentes equipas de profissionais de saúde multidisciplinares para o esclarecimento de qualquer dúvida, com o objectivo de detectar a doença numa fase o mais precoce possível para reduzir a taxa de mortalidade por cancro da mama, a ARS Algarve IP vai ao encontro das recomendações internacionais de rastrear mulheres com idades entre os 50 e 67 anos.

 

O rastreio, que é realizado de dois em dois anos na região algarvia, sensibiliza ainda as mulheres para se auto-examinarem com regularidade, no sentido de detectarem eventuais alterações anormais nos seios.

outubrorosa.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão