Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

CHBA promove campanha «Resistir aos antibióticos» para a prescrição e consumo racional de antibióticos

«Resistir aos Antibióticos» é o mote da campanha promovida pelo Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio para a prescrição e consumo racional de antibióticos no barlavento algarvio, envolvendo a unidade hospitalar, o ACES Barlavento e as instituições privadas de saúde da zona, cuja segunda etapa tem inicio no Dia Mundial da Saúde, dia 7 de Abril, no auditório do CHBA, entre as 11:00 horas e as 13:00, com a apresentação da campanha e uma sessão clínica de debate sobre o tema.

 

A descoberta dos antimicrobianos foi fundamental para, ao longo do século passado, permitir a redução na mortalidade, com o prolongamento da esperança de vida das populações, que até essa altura eram vitimadas pelas mais variadas doenças infecciosas sem meios para as combaterem eficazmente.

 

No entanto, já na segunda metade do século XX, tornou-se evidente que esta mais valia tinha as suas limitações – o desenvolvimento crescente de resistências aos antibióticos levava à necessidade de continuamente se investigar novas moléculas, para manter o mesmo sucesso no combate às infecções bacterianas.

 

Sabemos hoje que o principal factor que leva à emergência destas resistências é o consumo excessivo e inadequado, em quantidade, qualidade e duração, dos antimicrobianos.

 

Desta forma, chegámos neste momento a um ponto de ruptura, em que a investigação de novos fármacos não decorre a um ritmo suficientemente rápido para poder ser eficaz contra as novas estirpes multirresistentes, prevendo-se para a próxima década o agravamento desta situação.

 

Nesse sentido a Organização Mundial de Saúde tem alertado para a necessidade de se promoverem em todos os países programas para o combate à resistência aos antibióticos. Esta é uma prioridade em todas as políticas de saúde, e, em Portugal, foi apresentado pela Direcção Geral de Saúde, em Novembro de 2009, o Programa Nacional de Prevenção às Resistências aos Antimicrobianos que estabelece as estratégias nacionais de actuação, nesta área, para os próximos 5 anos.

 

Neste contexto a Comissão de Controlo de Infecção do CHBA propôs, no seu Plano de Acção para 2011, o lançamento de uma campanha com o objectivo de sensibilizar os prescritores e os consumidores da região, para uma utilização mais racional dos antibióticos.  

 

Depois da primeira etapa do projecto, que passou pelo diagnóstico da situação na região, a segunda etapa arranca dia 7 de Abril, no auditório do CHBA, entre as 11:00 horas e as 13:00, com a apresentação da campanha e uma sessão clínica de debate sobre o tema.

 

A unidade hospitalar vai lançar do passatempo «Resistir aos Antibióticos», com o objectivo de criar cartazes e folhetos para sensibilização dos médicos e dos utentes do barlavento algarvio para um consumo adequado e racional de antibióticos.

 

O projecto prevê mais três etapas até Abril de 2012, quando se fará o balanço e a comparação com os dados de anos anteriores.

Mais informações: Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio

«Resistir aos Antibióticos» é o mote da campanha promovida pelo Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio para a prescrição e consumo racional de antibióticos no barlavento algarvio, envolvendo a unidade hospitalar, o ACES Barlavento e as instituições privadas de saúde da zona, cuja segunda etapa tem inicio no Dia Mundial da Saúde, dia 7 de Abril, no auditório do CHBA, entre as 11:00 horas e as 13:00, com a apresentação da campanha e uma sessão clínica de debate sobre o tema.

 

A descoberta dos antimicrobianos foi fundamental para, ao longo do século passado, permitir a redução na mortalidade, com o prolongamento da esperança de vida das populações, que até essa altura eram vitimadas pelas mais variadas doenças infecciosas sem meios para as combaterem eficazmente.

 

No entanto, já na segunda metade do século XX, tornou-se evidente que esta mais valia tinha as suas limitações – o desenvolvimento crescente de resistências aos antibióticos levava à necessidade de continuamente se investigar novas moléculas, para manter o mesmo sucesso no combate às infecções bacterianas.

 

Sabemos hoje que o principal factor que leva à emergência destas resistências é o consumo excessivo e inadequado, em quantidade, qualidade e duração, dos antimicrobianos.

 

Desta forma, chegámos neste momento a um ponto de ruptura, em que a investigação de novos fármacos não decorre a um ritmo suficientemente rápido para poder ser eficaz contra as novas estirpes multirresistentes, prevendo-se para a próxima década o agravamento desta situação.

 

Nesse sentido a Organização Mundial de Saúde tem alertado para a necessidade de se promoverem em todos os países programas para o combate à resistência aos antibióticos. Esta é uma prioridade em todas as políticas de saúde, e, em Portugal, foi apresentado pela Direcção Geral de Saúde, em Novembro de 2009, o Programa Nacional de Prevenção às Resistências aos Antimicrobianos que estabelece as estratégias nacionais de actuação, nesta área, para os próximos 5 anos.

 

Neste contexto a Comissão de Controlo de Infecção do CHBA propôs, no seu Plano de Acção para 2011, o lançamento de uma campanha com o objectivo de sensibilizar os prescritores e os consumidores da região, para uma utilização mais racional dos antibióticos.  

 

Depois da primeira etapa do projecto, que passou pelo diagnóstico da situação na região, a segunda etapa arranca dia 7 de Abril, no auditório do CHBA, entre as 11:00 horas e as 13:00, com a apresentação da campanha e uma sessão clínica de debate sobre o tema.

 

A unidade hospitalar vai lançar do passatempo «Resistir aos Antibióticos», com o objectivo de criar cartazes e folhetos para sensibilização dos médicos e dos utentes do barlavento algarvio para um consumo adequado e racional de antibióticos.

 

O projecto prevê mais três etapas até Abril de 2012, quando se fará o balanço e a comparação com os dados de anos anteriores.

Mais informações: Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio

Voltar
RSE - Area Cidadão