rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Curso de Medicina na Universidade do Algarve já arrancou

image 

Esta terça-feira, dia 8 de Setembro de 2009, foi o primeiro dia de aulas para os 32 estudantes do novo Curso de Medicina da Universidade do Algarve, que assim iniciaram a sua formação de médicos no Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, num ambiente de grande esperança do curso poder vir a criar uma nova geração de profissionais de saúde, onde a formação e a experiência da vida diversificada é valorizada, bem como a postura individual e a interacção com os outros.

 

Mantendo o rigor quase anglo-saxónico em termos de horário para os alunos neste dia de arranque do Curso de Medicina em Faro, o Presidente da Comissão Cientifica do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Dr. José Ponte, demonstra uma inconfundível satisfação por ter conseguido iniciar este curso de quatro anos na Universidade do Algarve, baseado no modelo Problem Based Learning, inspirada no método de King´s College no Reino Unido.

 

«Distinguiram-se durante as provas e as entrevistas individuais que tivemos com eles, durante o período de avaliação dos concorrentes, por demonstrarem, além de serem pessoas inteligentes, também serem capazes de interagir e responder a situações variadas de forma sensível e sensata», disse Dr. José Ponte, explicando como decorreu o método de selecção dos estudantes.

 

Durante a primeira semana, os futuros profissionais de saúde irão dedicar-se a um caso real de surdez industrial, revela Dr. José Ponte, ficando logo os alunos colocados em contacto directo e prático com potenciais utentes, iniciando desta maneira a sua formação em anatomia, fisiologia e farmacologia, neste caso focado no ouvido. Este modelo pedagógico em regime tutorial experimental, concreto, dinâmico e hands-on, baseado em estudos de casos clínicos, permite aos estudantes uma proximidade instantânea com as futuras situações clínicas que ao longo da formação terão de avaliar.

 

Os estudantes, licenciados em cursos relacionados com a saúde como ciências biomédicas, farmácia, medicina dentária e enfermagem, terão grande parte da sua aprendizagem de medicina clínica e familiar nos Centros de Saúde, no Hospital de Faro e no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio através de protocolos estabelecidos com a Administração Regional de Saúde do Algarve IP, acompanhando os clínicos mais experientes, absorvendo assim uma competência prática de consultas, de interacção com os utentes e de intervenção médica, de forma diária, tornando-se capazes de lidar de forma adequada e eficaz os pacientes.

 

Espera-se com este novo curso impulsionar e alargar as áreas de investigação no âmbito da saúde no Algarve e ainda criar novas condições para uma maior fixação dos médicos no serviço público de saúde na região.

image 

Esta terça-feira, dia 8 de Setembro de 2009, foi o primeiro dia de aulas para os 32 estudantes do novo Curso de Medicina da Universidade do Algarve, que assim iniciaram a sua formação de médicos no Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, num ambiente de grande esperança do curso poder vir a criar uma nova geração de profissionais de saúde, onde a formação e a experiência da vida diversificada é valorizada, bem como a postura individual e a interacção com os outros.

 

Mantendo o rigor quase anglo-saxónico em termos de horário para os alunos neste dia de arranque do Curso de Medicina em Faro, o Presidente da Comissão Cientifica do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Dr. José Ponte, demonstra uma inconfundível satisfação por ter conseguido iniciar este curso de quatro anos na Universidade do Algarve, baseado no modelo Problem Based Learning, inspirada no método de King´s College no Reino Unido.

 

«Distinguiram-se durante as provas e as entrevistas individuais que tivemos com eles, durante o período de avaliação dos concorrentes, por demonstrarem, além de serem pessoas inteligentes, também serem capazes de interagir e responder a situações variadas de forma sensível e sensata», disse Dr. José Ponte, explicando como decorreu o método de selecção dos estudantes.

 

Durante a primeira semana, os futuros profissionais de saúde irão dedicar-se a um caso real de surdez industrial, revela Dr. José Ponte, ficando logo os alunos colocados em contacto directo e prático com potenciais utentes, iniciando desta maneira a sua formação em anatomia, fisiologia e farmacologia, neste caso focado no ouvido. Este modelo pedagógico em regime tutorial experimental, concreto, dinâmico e hands-on, baseado em estudos de casos clínicos, permite aos estudantes uma proximidade instantânea com as futuras situações clínicas que ao longo da formação terão de avaliar.

 

Os estudantes, licenciados em cursos relacionados com a saúde como ciências biomédicas, farmácia, medicina dentária e enfermagem, terão grande parte da sua aprendizagem de medicina clínica e familiar nos Centros de Saúde, no Hospital de Faro e no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio através de protocolos estabelecidos com a Administração Regional de Saúde do Algarve IP, acompanhando os clínicos mais experientes, absorvendo assim uma competência prática de consultas, de interacção com os utentes e de intervenção médica, de forma diária, tornando-se capazes de lidar de forma adequada e eficaz os pacientes.

 

Espera-se com este novo curso impulsionar e alargar as áreas de investigação no âmbito da saúde no Algarve e ainda criar novas condições para uma maior fixação dos médicos no serviço público de saúde na região.

image
Voltar
RSE - Area Cidadão