Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

DGS apresenta dados sobre «Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal – 2006/2010»

A Direção-Geral da Saúde publicou, no dia 23 de dezembro, um documento, baseado em dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), intitulado «Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal – 2006/2010», onde informa que a taxa de natalidade em Portugal cresceu em Portugal em 2010, tendo-se registado mais 1931 nascimentos do que o ano anterior.

 

A DGS refere que «observou-se para Portugal um recrudescimento da taxa de natalidade para 9,5 por 1000 nados vivos, correspondendo a mesma a um aumento de cerca de 1931 nados vivos face aos valores do ano anterior.»

 

Segundo a informação «registou-se um comportamento idêntico em quase todas as Regiões de Saúde, com excepções na Região Norte que manteve a taxa de natalidade e na Região Autónoma da Madeira cuja taxa diminuiu em relação ao ano de 2009.»

 

O documento da DGS refere ainda que «a mortalidade infantil apresentou uma diminuição de 3,6 para 2,6 por 1000 nados vivos, o que representa um decréscimo de 1,0 por 1000 nados vivos em relação ao ano 2009, resultante da observação de menos 103 óbitos infantis», tendo-se verificada em todas as regiões «a diminuição desta taxa excepto no observado na Região Autónoma dos Açores. Nas Regiões de Lisboa e Vale do Tejo e na Região Autónoma dos Açores esta taxa foi superior à taxa nacional.»

 

imagemDocumento «Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal – 2006/2010»

 

Fonte: DGS

A Direção-Geral da Saúde publicou, no dia 23 de dezembro, um documento, baseado em dados do Instituto Nacional de Estatísticas (INE), intitulado «Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal – 2006/2010», onde informa que a taxa de natalidade em Portugal cresceu em Portugal em 2010, tendo-se registado mais 1931 nascimentos do que o ano anterior.

 

A DGS refere que «observou-se para Portugal um recrudescimento da taxa de natalidade para 9,5 por 1000 nados vivos, correspondendo a mesma a um aumento de cerca de 1931 nados vivos face aos valores do ano anterior.»

 

Segundo a informação «registou-se um comportamento idêntico em quase todas as Regiões de Saúde, com excepções na Região Norte que manteve a taxa de natalidade e na Região Autónoma da Madeira cuja taxa diminuiu em relação ao ano de 2009.»

 

O documento da DGS refere ainda que «a mortalidade infantil apresentou uma diminuição de 3,6 para 2,6 por 1000 nados vivos, o que representa um decréscimo de 1,0 por 1000 nados vivos em relação ao ano 2009, resultante da observação de menos 103 óbitos infantis», tendo-se verificada em todas as regiões «a diminuição desta taxa excepto no observado na Região Autónoma dos Açores. Nas Regiões de Lisboa e Vale do Tejo e na Região Autónoma dos Açores esta taxa foi superior à taxa nacional.»

 

imagemDocumento «Natalidade, Mortalidade Infantil, Fetal e Perinatal – 2006/2010»

 

Fonte: DGS

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão