rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Dia Mundial da Bengala Branca marcado por lançamento da campanha «Um olhar por quem não vê»

Image

Assinalado pela primeira vez na região do Algarve no dia 15 de Outubro, o Dia Mundial da Bengala Branca juntou vários organismos em prol da visibilidade e da inclusão social da pessoa invisual, numa iniciativa organizada pela Delegação do Algarve da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), que teve lugar no Museu Municipal de Faro. O evento, realizado com o apoio da ARS Algarve IP, do Governo Civil, da Lions, da Câmara Municipal de Faro e do Museu Municipal de Faro, teve como objectivo a sensibilização do público para os problemas de acessibilidade dos deficientes visuais e para os seus direitos e deveres enquanto cidadãos, chamando a atenção para a nova campanha de angariação de fundos a nível regional desta associação, «Um olhar para quem não vê».

Image

Assinalado pela primeira vez na região do Algarve no dia 15 de Outubro, o Dia Mundial da Bengala Branca juntou vários organismos em prol da visibilidade e da inclusão social da pessoa invisual, numa iniciativa organizada pela Delegação do Algarve da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal (ACAPO), que teve lugar no Museu Municipal de Faro. O evento, realizado com o apoio da ARS Algarve IP, do Governo Civil, da Lions, da Câmara Municipal de Faro e do Museu Municipal de Faro, teve como objectivo a sensibilização do público para os problemas de acessibilidade dos deficientes visuais e para os seus direitos e deveres enquanto cidadãos, chamando a atenção para a nova campanha de angariação de fundos a nível regional desta associação, «Um olhar para quem não vê».

 

Durante o Dia Mundial da Bengala Branca, a Delegação do Algarve da ACAPO colocou ao dispor do público em geral um conjunto de ajudas técnicas para a deficiência visual, tendo convidado a Dra. Joana Afonso, técnica de mobilidade e de orientação da ACAPO Algarve, para proferir uma sessão de esclarecimento sobre as dificuldades das pessoas com deficiência visual no seu dia-a-dia em termos de mobilidade, na maioria das vezes causada por barreiras arquitectónicas, com a mensagem de que cada um tem o direito e o dever de «reclamar para criar uma sociedade mais segura para todos».

 

image

Segundo o Presidente da ACAPO, Dr. Ricardo Martins, «o Algarve é uma região muito grande» para as pessoas invisuais no que respeita aos transportes públicos, considerados «insuficientes», dificultando assim o apoio que a Delegação do Algarve da Associação dos Cegos e Amblíopes de Portugal pretende dar aos seus cerca de 150 utentes espalhados pela região, obrigando muitas vezes os dirigentes da ACAPO a irem ao encontro dos associados nas suas casas, em vez de estes poderem juntar-se em reuniões na sede da associação em Faro. Com o lançamento da primeira campanha de angariação de fundos a nível regional desta associação, «Um olhar para quem não vê», a ACAPO Algarve espera conseguir recolher apoios suficientes para justamente custear estas deslocações, através da venda de porta-chaves (por 2,5 euros) com o símbolo da campanha.

 image

Outra novidade divulgada foi a parceria com a Administração Regional de Saúde do Algarve IP, iniciada recentemente, que tem por objectivo a agilização do processo nos hospitais para que os utentes da ACAPO tenham acesso às ajudas técnicas de forma menos demorada, sendo também a impressão em Braille dos materiais informativos produzidos pela ARS Algarve IP sobre a saúde uma iniciativa «pioneira a nível nacional». Numa primeira fase foram já impressos em Braille os materiais em português e em inglês sobre a etiqueta da tosse, estando estes dentro de em breve disponíveis nos Centros de Saúde e nos Hospitais da região para os utentes invisuais que não têm acesso à informação através de tecnologias mais modernas.

 

Image

Contando o evento com a presença do Presidente da Governador Civil, Tenente Coronel Silva Gomes, um representante da Lions Faro e da Directora do Museu Municipal de Faro, Dra. Dália Paulo, o Presidente da ACAPO Algarve concluiu a mensagem de que «ser invisual não é um drama, é uma limitação como muitas outras», chamando a atenção para a necessidade de se lançar um olhar recíproco entre a sociedade e os próprios deficientes visuais nesta luta que tem como objectivo a obtenção de direitos e o cumprimentos de deveres.

 

 

O Dia Mundial da Bengala Branca fechou com um espectáculo de poesia com música no Auditório Pedro Ruivo, patrocinado pela Lions.

Image
Voltar
RSE - Area Cidadão