Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Governo aprova genéricos gratuitos para idosos com rendimentos inferiores ao salário mínimo nacional

imagem 

O Primeiro-Ministro, Eng. José Sócrates, anunciou esta sexta-feira, 24 de Abril, durante uma visita ao Alentejo, que o Governo vai comparticipar a cem por cento os medicamentos genéricos a pensionistas com rendimentos inferiores ao salário mínimo nacional, 450 euros em 2009. A decisão faz parte das medidas que o Governo decidiu tomar para melhorar a qualidade de vida dos idosos com menos rendimentos, fazendo com que as contribuições de todos sirvam para ajudar os mais pobres.

imagem 

O Primeiro-Ministro, Eng. José Sócrates, anunciou esta sexta-feira, 24 de Abril, durante uma visita ao Alentejo, que o Governo vai comparticipar a cem por cento os medicamentos genéricos a pensionistas com rendimentos inferiores ao salário mínimo nacional, 450 euros em 2009. A decisão faz parte das medidas que o Governo decidiu tomar para melhorar a qualidade de vida dos idosos com menos rendimentos, fazendo com que as contribuições de todos sirvam para ajudar os mais pobres.

 

O Primeiro-Ministro, Eng. José Sócrates declarou em Portel que «o País que eu ambiciono, e pelo qual luto, é um País onde não é possível que nenhum idoso faça uma escolha entre comprar um medicamento ou qualquer outro tipo de despesa. Não quero que isso aconteça» acrescentando que «todos os medicamentos serão pagos por todos nós», abrangendo esta medida cerca de 1 milhão de idosos pobres.

 

A medida será tomada com o objectivo de aumentar a cota de mercado dos genéricos, reduzindo assim os gastos, acentuando o equilíbrio orçamental do país, acrescentando que esta decisão só pôde ter sido tomada devido ao equilíbrio orçamental alcançado: «É uma medida que nós podemos agora tomar e que, há três anos atrás, não podíamos. E, se a podemos tomar, era moralmente inaceitável que não a tomássemos. Se podemos fazer isto, devemos fazê-lo», acrescentou o Primeiro Ministro.

 

O Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr.Francisco Ramos, que acompanhou o Primeiro-Ministro, referiu que a cota de medicamentos genéricos triplicou nos últimos três anos, passando de menos de 5 por cento para mais de 14 por cento, «Estamos muito contentes com a avaliação que fazemos do mercado de genéricos em Portugal», disse.

 

O momento de crise económica que o Mundo atravessa «é o momento para ajudar» porque é o momento «em que as pessoas precisam de ajuda». José Sócrates sublinhou que «neste momento de crise, as pessoas devem ter a certeza de que o Estado está ao seu lado» e «os idosos de que podem contar com a solidariedade do Estado e dos portugueses…É assim que se lidera em tempos de crise», afirmou, acrescentando que «o nosso dever é lançarmo-nos ao trabalho e cerrarmos os dentes para enfrentar as dificuldades».

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão