rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

GRIPE A (H1N1)v – Informação Actualizada 17/02/2010

imagem

A actual epidemia de Gripe A (H1N1)v é provocada por um novo subtipo do vírus da gripe que afecta os seres humanos, o vírus contem genes de vírus da gripe, de porcos, aves e de vírus da gripe humana, que nunca tinha sido observada antes em qualquer parte do mundo. O vírus identificado pela primeira vez no México em Abril de 2009 propagou-se por todo o mundo, tendo a Organização Mundial da Saúde anunciado no dia 11 de Junho 2009 o seu estabelecimento em todo o mundo.   

imagem

A actual epidemia de Gripe A (H1N1)v é provocada por um novo subtipo do vírus da gripe que afecta os seres humanos, o vírus contem genes de vírus da gripe, de porcos, aves e de vírus da gripe humana, que nunca tinha sido observada antes em qualquer parte do mundo. O vírus identificado pela primeira vez no México em Abril de 2009 propagou-se por todo o mundo, tendo a Organização Mundial da Saúde anunciado no dia 11 de Junho 2009 o seu estabelecimento em todo o mundo.   


   A propagação de novos tipos de vírus da Gripe por todo o Mundo, tem ocorrido naturalmente ao longo do tempo, no século XX, ocorreram três pandemias de Gripe em 1918, 1957 e 1968, atingindo milhões de pessoas e provocando milhares de mortos.

 

Na actual pandemia de Gripe A (H1N1)v, o vírus tem revelado até à data uma baixa virulência, apresentando-se até aqui sobre formas leves. No entanto, e uma vez que a população mundial não apresenta defesas contra este novo tipo de vírus, uma vez que antes nunca tinha circulado, é necessário manter todos as cautelas e continuar a seguir as recomendações das autoridades de saúde, nacionais e estrangeiras, uma vez que ainda não se conhece completamente o comportamento do vírus.

 

Até aqui os dados sugerem que a Gripe A (H1N1)v é mais severa e transmissível que a Gripe Sazonal, mas que comparada com anteriores pandemias parece ser menos letal e menos transmissível, no entanto, os dados são preliminares e carecem de confirmação.

 

Na semana de 8 a 14 de Fevereiro de 2010, foram observados nos serviços de saúde, a nível nacional, 1.706 doentes com sintomas de gripe, independentemente da confirmação laboratorial dos vírus em causa.

 

Veja os dados actualizados da Gripe A, em http://ecdc.europa.eu/ ,  http://www.who.int/csr/don/en/. e http://www.dgs.pt/.

 

Para saber mais sob a Gripe A (H1N1), consulte o documento da ECDC ” Perguntas e Respostas sobre o Vírus Influenza A (H1N1) actualização de 8 de Outubro de 2009″.

 

Se tem sintomas sugestivos de gripe e se pensa que pode ter Gripe A:

Confira aqui os sintomas:

  • Febre;
  • Tosse, nariz entupido, espirros;
  • Dor de garganta;
  • Possivelmente outros sintomas, tais como:
  • Dores no corpo e dores musculares;
  • Dor de cabeça;
  • Arrepios;
  • Fadiga;
  • Vómitos ou diarreia (não são típicos de gripe, mas foram relatados por alguns casos de Gripe A)

Fique em casa, confira os seus sintomas com a Saúde 24 e siga as suas recomendações.

 

Para garantir a proximidade do atendimento, todos os centros de saúde estão preparados, à medida das necessidades de cada região, para atender pessoas com suspeita de gripe, sendo o encaminhamento dos doentes efectuado pela Linha Saúde 24.

 

A administração da medicação antiviral indicada, mantém-se sujeita a critérios exclusivamente clínicos, ou seja, por decisão dos médicos que vão avaliar os doentes e será de distribuição gratuita a todos as pessoas que dela necessitarem.

 

Apesar da maioria das infecções pelo vírus A (H1N1)v ter um quadro clínico benigno, estimando-se que mais de 90% da população portuguesa não necessite de internamento hospitalar e possa ser tratada em suas casas, são esperadas a existência de situações clínicas graves numa minoria da população.

 

A ARS Algarve reforça o apelo aos cidadãos para que colaborem com as autoridades de saúde, acatando as recomendações feitas. A protecção da saúde individual e da saúde da comunidade depende de atitudes responsáveis, conscientes e cívicas, e da adopção de comportamentos que dificultem a transmissão do vírus.

 

A melhor maneira de prevenir a transmissão de microrganismos como o do vírus da Gripe, passa por garantir:

  • A lavagem frequente das mãos com água e sabão;
  • A limpeza regular das superfícies de contacto com os detergentes de limpeza habituais;
  • O uso de lenços descartáveis para cobrir a boca e o nariz quando tossir e espirrar, que devem ser depositados no lixo assim que seja possível;

 

Mais informações:

Ponto de situação da evolução de Gripe A em Portugal – 59ª semana entre 8  e 14  de Fevereiro de 2010 – 17/02/2010

imagemPERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O VÍRUS INFLUENZA A (H1N1) – Tradução e adaptação para português do Documento de 8 de Outubro do ECDC

imagemPlano de Contingência Algarve 2009 Gripe A (H1N1) 

imagemDefinição de Caso Gripe A(H1N1) – Jornal Oficial da União Europeia – 1 de Maio de 2009 

Consultar:

Materiais informativos da ARS Algarve

imagemAlimentação e Gripe – Departamento de Saúde Pública da ARS Algarve,IP – Gabinete de Nutrição

 

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão