rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Helicópteros do INEM vão colaborar no transporte de órgãos para transplantação

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Autoridade para os Serviços de Sangue e da Transplantação (ASST) assinam, no dia 27 de Abril, pelas 11h30m, um protocolo que vai permitir que os helicópteros do INEM efectuem o transporte de órgãos para transplante.

 

A qualidade e segurança da transplantação de órgãos dependem dos tempos de isquemia fria a que os órgãos estão sujeitos, ou seja, do tempo de conservação dos órgãos fora do corpo humano. Em algumas situações, a utilização de meios aéreos que garantam o transporte dos órgãos ou das equipas responsáveis pela sua colheita em tempo útil é essencial para o sucesso desta operação.

 

Assim, o objectivo deste protocolo é reforçar a rede de apoio à transplantação, ao mesmo tempo que se rentabilizam os cinco meios aéreos que o INEM dispõe em território de Portugal continental. Assim, sempre que seja possível do ponto de vista operacional, os helicópteros do INEM podem ser utilizados em missões de recolha e transporte de órgãos para transplantação.

 

O INEM tem helicópteros de emergência médica localizados em Macedo de Cavaleiros, Baltar, Aguiar da Beira, Loures e Loulé.

 

A cerimónia de assinatura do protocolo vai decorrer às 11h30 no Heliporto de Salemas, concelho de Loures. No evento vão estar presentes o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro, o Presidente do INEM, Miguel Soares de Oliveira, e o Director-Geral da ASST, João Rodrigues Pena.

 

O INEM é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correcta prestação de cuidados de saúde. A prestação de socorros no local da ocorrência, o transporte assistido das vítimas para o hospital adequado e a articulação entre os vários intervenientes do Sistema, são as principais tarefas do INEM. Através do número europeu de emergência – 112, este Instituto dispõe de múltiplos meios para responder a situações de emergência médica.

 

Fonte: INEM

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Autoridade para os Serviços de Sangue e da Transplantação (ASST) assinam, no dia 27 de Abril, pelas 11h30m, um protocolo que vai permitir que os helicópteros do INEM efectuem o transporte de órgãos para transplante.

 

A qualidade e segurança da transplantação de órgãos dependem dos tempos de isquemia fria a que os órgãos estão sujeitos, ou seja, do tempo de conservação dos órgãos fora do corpo humano. Em algumas situações, a utilização de meios aéreos que garantam o transporte dos órgãos ou das equipas responsáveis pela sua colheita em tempo útil é essencial para o sucesso desta operação.

 

Assim, o objectivo deste protocolo é reforçar a rede de apoio à transplantação, ao mesmo tempo que se rentabilizam os cinco meios aéreos que o INEM dispõe em território de Portugal continental. Assim, sempre que seja possível do ponto de vista operacional, os helicópteros do INEM podem ser utilizados em missões de recolha e transporte de órgãos para transplantação.

 

O INEM tem helicópteros de emergência médica localizados em Macedo de Cavaleiros, Baltar, Aguiar da Beira, Loures e Loulé.

 

A cerimónia de assinatura do protocolo vai decorrer às 11h30 no Heliporto de Salemas, concelho de Loures. No evento vão estar presentes o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Manuel Pizarro, o Presidente do INEM, Miguel Soares de Oliveira, e o Director-Geral da ASST, João Rodrigues Pena.

 

O INEM é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correcta prestação de cuidados de saúde. A prestação de socorros no local da ocorrência, o transporte assistido das vítimas para o hospital adequado e a articulação entre os vários intervenientes do Sistema, são as principais tarefas do INEM. Através do número europeu de emergência – 112, este Instituto dispõe de múltiplos meios para responder a situações de emergência médica.

 

Fonte: INEM

Voltar
RSE - Area Cidadão