Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Hospitais do Algarve implementam projeto «Alta Segura» da APSI

Realiza-se, no dia 17 de abril, a apresentação do projeto «Alta Segura» no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio EPE (CHBA, EPE) e no Hospital de Faro EPE, contando com a presença da Presidente da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI), Dra. Sandra Nascimento, e do Diretor Geral de Saúde, Dr. Francisco George.

 imagem

O projeto visa dotar as unidades de saúde com maternidades com os recursos humanos especialmente treinados e formados na segurança do recém-nascido no automóvel, disponibilizando os recursos materiais e informativos necessários ao ensino e demonstração às famílias para que o transporte no momento da Alta da maternidade seja feito em condições de segurança adequadas.

 

Do programa constarão: a visita do espaço e respectivo lugar de estacionamento atribuídos a este projeto, a oferta simbólica de uma Cadeirinha de transporte infantil à Instituição e a demonstração dos vários momentos do Projeto Alta Segura: ensino da colocação do “ovinho” no banco de demonstração, verificação no carro e carimbo no Boletim de Saúde da criança.

 

A programação nos hospitais prevê uma visita ao espaço onde os profissionais de saúde aplicam o «Alta Segura», seguindo-se a oferta simbólica de um «ovinho» e a demonstração da colocação do mesmo no automóvel.

 

A implementação do Alta Segura no Algarve é uma iniciativa da APSI – Associação para a Promoção da Segurança Infantil, apoiada pelo Fórum Algarve.

 

O programa da apresentação pública do projeto na região será realizada no, Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio EPE em Portimão, pelas 10:00 horas, no Hospital de Faro EPE em Faro pelas 12:00 horas e no Hospital Particular do Algarve em Faro (Gambelas), pelas 14:30 horas.

 

Sobre Segurança Rodoviária e Sistemas de Retenção para Crianças

Os acidentes rodoviários são a maior causa de morte e incapacidade permanente em crianças na Europa e em Portugal. Apesar da segurança rodoviária, na última década, ter melhorado consideravelmente, tendo Portugal alcançado a melhor média de redução da mortalidade infantil por acidentes rodoviários, as crianças abaixo dos 14 anos ainda representam 3,2% do total da mortalidade rodoviária. Quase 50% destas mortes acontecem com crianças passageiras de automóveis.

 

A utilização de um sistema de retenção para crianças (SRC), vulgarmente designado por “cadeirinha”, adequado e bem instalado, reduz a ocorrência de morte ou ferimentos graves em crianças entre 90-95% (cadeira virada para trás) e 60% (cadeira virada para a frente). No entanto, os erros na utilização dos SRC podem reduzir substancialmente o nível de proteção.

 

A utilização incorreta e/ou desadequada dos sistemas de retenção para crianças está relacionada, em grande medida, com a falta de informação fidedigna, consistente e clara dirigida às famílias. Da mesma forma, a ausência de conhecimentos técnicos específicos por parte dos profissionais – nomeadamente os da saúde – que têm responsabilidade no aconselhamento das famílias e possuem, por isso, grande poder de influência nas suas escolhas e decisões contribui de forma determinante para esta realidade.

 

Sobre a APSI

A APSI, Associação para a Promoção da Segurança Infantil é uma associação privada sem fins lucrativos, com o estatuto de utilidade pública, que tem como objetivo promover a união e o desenvolvimento de esforços para a redução do número e da gravidade dos acidentes e das suas consequências nas crianças e jovens em Portugal. É sua missão promover a melhoria da qualidade de vida das crianças e jovens e assegurar o desenvolvimento de um ambiente promotor de saúde que lhes permita crescer em segurança e desenvolver-se plenamente a nível físico, psico-motor e sociocognitivo.

Realiza-se, no dia 17 de abril, a apresentação do projeto «Alta Segura» no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio EPE (CHBA, EPE) e no Hospital de Faro EPE, contando com a presença da Presidente da Associação para a Promoção da Segurança Infantil (APSI), Dra. Sandra Nascimento, e do Diretor Geral de Saúde, Dr. Francisco George.

 imagem

O projeto visa dotar as unidades de saúde com maternidades com os recursos humanos especialmente treinados e formados na segurança do recém-nascido no automóvel, disponibilizando os recursos materiais e informativos necessários ao ensino e demonstração às famílias para que o transporte no momento da Alta da maternidade seja feito em condições de segurança adequadas.

 

Do programa constarão: a visita do espaço e respectivo lugar de estacionamento atribuídos a este projeto, a oferta simbólica de uma Cadeirinha de transporte infantil à Instituição e a demonstração dos vários momentos do Projeto Alta Segura: ensino da colocação do “ovinho” no banco de demonstração, verificação no carro e carimbo no Boletim de Saúde da criança.

 

A programação nos hospitais prevê uma visita ao espaço onde os profissionais de saúde aplicam o «Alta Segura», seguindo-se a oferta simbólica de um «ovinho» e a demonstração da colocação do mesmo no automóvel.

 

A implementação do Alta Segura no Algarve é uma iniciativa da APSI – Associação para a Promoção da Segurança Infantil, apoiada pelo Fórum Algarve.

 

O programa da apresentação pública do projeto na região será realizada no, Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio EPE em Portimão, pelas 10:00 horas, no Hospital de Faro EPE em Faro pelas 12:00 horas e no Hospital Particular do Algarve em Faro (Gambelas), pelas 14:30 horas.

 

Sobre Segurança Rodoviária e Sistemas de Retenção para Crianças

Os acidentes rodoviários são a maior causa de morte e incapacidade permanente em crianças na Europa e em Portugal. Apesar da segurança rodoviária, na última década, ter melhorado consideravelmente, tendo Portugal alcançado a melhor média de redução da mortalidade infantil por acidentes rodoviários, as crianças abaixo dos 14 anos ainda representam 3,2% do total da mortalidade rodoviária. Quase 50% destas mortes acontecem com crianças passageiras de automóveis.

 

A utilização de um sistema de retenção para crianças (SRC), vulgarmente designado por “cadeirinha”, adequado e bem instalado, reduz a ocorrência de morte ou ferimentos graves em crianças entre 90-95% (cadeira virada para trás) e 60% (cadeira virada para a frente). No entanto, os erros na utilização dos SRC podem reduzir substancialmente o nível de proteção.

 

A utilização incorreta e/ou desadequada dos sistemas de retenção para crianças está relacionada, em grande medida, com a falta de informação fidedigna, consistente e clara dirigida às famílias. Da mesma forma, a ausência de conhecimentos técnicos específicos por parte dos profissionais – nomeadamente os da saúde – que têm responsabilidade no aconselhamento das famílias e possuem, por isso, grande poder de influência nas suas escolhas e decisões contribui de forma determinante para esta realidade.

 

Sobre a APSI

A APSI, Associação para a Promoção da Segurança Infantil é uma associação privada sem fins lucrativos, com o estatuto de utilidade pública, que tem como objetivo promover a união e o desenvolvimento de esforços para a redução do número e da gravidade dos acidentes e das suas consequências nas crianças e jovens em Portugal. É sua missão promover a melhoria da qualidade de vida das crianças e jovens e assegurar o desenvolvimento de um ambiente promotor de saúde que lhes permita crescer em segurança e desenvolver-se plenamente a nível físico, psico-motor e sociocognitivo.

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão