Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Hospital de Faro apresentou resultados assistênciais e clínicos «bastante positivos» com a ferramenta de Benchmarking

hospital_faro_nov_2011.jpgO Conselho de Administração do Hospital de Faro promoveu no dia 17 de novembro de 2011 uma sessão de apresentação dos resultados assistenciais e clínicos, através de uma ferramenta de Benchmarking que permite estabelecer a comparação com hospitais similares de Portugal e Espanha.

Durante a sessão de apresentação que contou com a presença do Presidente da ARS Algarve IP, Dr. Martins dos Santos, acompanhado pelos vogais do conselho diretivo, Dra Ana Costa e Dr. Miguel Madeira, e de vários diretores de serviço, enfermeiros, médicos, técnicos e coordenadores de área do Hospital de Faro, a presidente do Conselho de Administração do Hospital de Faro, Dra. Ana Paula Gonçalves, destacou que «os dados apresentados foram bastante positivos».

Salientando ainda a importância deste tipo de ferramentas no apoio à gestão dos serviços, a administradora sublinhou que «é uma forma de olharmos para dentro, trabalhar os nossos dados, melhorar as nossas práticas e compararmo-nos com os melhores».

cd_ars_hospital_faro_nov_2011.jpgA apresentação global dos dados ficou a cargo do Dr. Manuel Delgado, diretor-geral da IASIST Portugal, e do Dr. Hugo Lopes, consultor sénior, que destacaram uma boa evolução na grande maioria das dimensões objeto de avaliação.

«Apesar dos hospitais que servem de comparação corresponderem a um conjunto de entidades reconhecidas de elevada complexidade no contexto ibérico, o Hospital de Faro, consegue apresentar, quer na perspetiva de comparação como Benchmark (subconjunto dos hospitais do Padrão de comparação que apresentam as melhores práticas), quer na perspetiva da comparação como PeerGroup (média dos hospitais do Padrão de comparação), resultados reveladores de uma evolução assinalável no último ano (2010)», referem as conclusões do estudo.

 

Como pontos fortes dos resultados obtidos destacam-se:

 

– A capacidade de captar melhor a real complexidade dos doentes internados, através de registos clínicos completos e exaustivos;

 

– O aumento da complexidade da casuística de internamento que se aproximou, em 2010, significativamente, do padrão de comparação;

– A aproximação, ainda que discreta, dos Tempos de Internamento face ao Benchmark e tendo em consideração a complexidade da casuística. Note-se, inclusivamente, que na comparação como PeerGroup o Hospital de Faro, apresenta um Índice de Demora Média Ajustado inferior em7%.

– O progresso na capacidade de substituir as cirurgias convencionais por cirurgias em ambulatório, apresentando um Índice de Cirurgia de Ambulatório Ajustado que se aproximado Benchmark. Importa referir que na comparação como PeerGroup o Hospital de Faro, apresenta, em 2010, melhores resultados neste indicador.

– Uma melhoria muito significativa no Índice de Mortalidade Ajustada ao Risco de 2009 para 2010 (superiora30p.p.).

– Um Índice de Complicações Ajustado ao Risco bastante mais baixo do que o esperado, tendo em conta a complexidade da casuística tratada no Hospital de Faro, ainda que esse bom desempenho possa estar artificialmente beneficiado pela influência da menor exaustividade dos registos clínicos face ao Padrão de comparação.

Denominada IAmetrics, a ferramenta permite o acesso online aos resultados e privilegia a análise das seguintes dimensões (para doentes com internamento e submetidos a cirurgia de ambulatório): qualidade dos dados e nível de exaustividade dos registos clínicos; complexidade do Hospital; gestão dos tempos de internamento; potencial de cirurgia ambulatória; mortalidade; complicações e readmissões.

 

A análise destas diferentes dimensões, que pode ser efetuada por serviço ou por especialidade, permite aferir da posição do Hospital no contexto dos hospitais do grupo de comparação, dando simultaneamente informação essencial sobre os procedimentos e serviços em que os níveis de conformidade são mais elevados e aqueles em que se deteta maior potencial de melhoria.

 

O grupo de comparação inclui hospitais de elevada diferenciação de Espanha e Portugal, sendo por isso, um referencial bastante exigente.

 

Fonte: Hospital de Faro, EPE

hospital_faro_nov_2011.jpgO Conselho de Administração do Hospital de Faro promoveu no dia 17 de novembro de 2011 uma sessão de apresentação dos resultados assistenciais e clínicos, através de uma ferramenta de Benchmarking que permite estabelecer a comparação com hospitais similares de Portugal e Espanha.

Durante a sessão de apresentação que contou com a presença do Presidente da ARS Algarve IP, Dr. Martins dos Santos, acompanhado pelos vogais do conselho diretivo, Dra Ana Costa e Dr. Miguel Madeira, e de vários diretores de serviço, enfermeiros, médicos, técnicos e coordenadores de área do Hospital de Faro, a presidente do Conselho de Administração do Hospital de Faro, Dra. Ana Paula Gonçalves, destacou que «os dados apresentados foram bastante positivos».

Salientando ainda a importância deste tipo de ferramentas no apoio à gestão dos serviços, a administradora sublinhou que «é uma forma de olharmos para dentro, trabalhar os nossos dados, melhorar as nossas práticas e compararmo-nos com os melhores».

cd_ars_hospital_faro_nov_2011.jpgA apresentação global dos dados ficou a cargo do Dr. Manuel Delgado, diretor-geral da IASIST Portugal, e do Dr. Hugo Lopes, consultor sénior, que destacaram uma boa evolução na grande maioria das dimensões objeto de avaliação.

«Apesar dos hospitais que servem de comparação corresponderem a um conjunto de entidades reconhecidas de elevada complexidade no contexto ibérico, o Hospital de Faro, consegue apresentar, quer na perspetiva de comparação como Benchmark (subconjunto dos hospitais do Padrão de comparação que apresentam as melhores práticas), quer na perspetiva da comparação como PeerGroup (média dos hospitais do Padrão de comparação), resultados reveladores de uma evolução assinalável no último ano (2010)», referem as conclusões do estudo.

 

Como pontos fortes dos resultados obtidos destacam-se:

 

– A capacidade de captar melhor a real complexidade dos doentes internados, através de registos clínicos completos e exaustivos;

 

– O aumento da complexidade da casuística de internamento que se aproximou, em 2010, significativamente, do padrão de comparação;

– A aproximação, ainda que discreta, dos Tempos de Internamento face ao Benchmark e tendo em consideração a complexidade da casuística. Note-se, inclusivamente, que na comparação como PeerGroup o Hospital de Faro, apresenta um Índice de Demora Média Ajustado inferior em7%.

– O progresso na capacidade de substituir as cirurgias convencionais por cirurgias em ambulatório, apresentando um Índice de Cirurgia de Ambulatório Ajustado que se aproximado Benchmark. Importa referir que na comparação como PeerGroup o Hospital de Faro, apresenta, em 2010, melhores resultados neste indicador.

– Uma melhoria muito significativa no Índice de Mortalidade Ajustada ao Risco de 2009 para 2010 (superiora30p.p.).

– Um Índice de Complicações Ajustado ao Risco bastante mais baixo do que o esperado, tendo em conta a complexidade da casuística tratada no Hospital de Faro, ainda que esse bom desempenho possa estar artificialmente beneficiado pela influência da menor exaustividade dos registos clínicos face ao Padrão de comparação.

Denominada IAmetrics, a ferramenta permite o acesso online aos resultados e privilegia a análise das seguintes dimensões (para doentes com internamento e submetidos a cirurgia de ambulatório): qualidade dos dados e nível de exaustividade dos registos clínicos; complexidade do Hospital; gestão dos tempos de internamento; potencial de cirurgia ambulatória; mortalidade; complicações e readmissões.

 

A análise destas diferentes dimensões, que pode ser efetuada por serviço ou por especialidade, permite aferir da posição do Hospital no contexto dos hospitais do grupo de comparação, dando simultaneamente informação essencial sobre os procedimentos e serviços em que os níveis de conformidade são mais elevados e aqueles em que se deteta maior potencial de melhoria.

 

O grupo de comparação inclui hospitais de elevada diferenciação de Espanha e Portugal, sendo por isso, um referencial bastante exigente.

 

Fonte: Hospital de Faro, EPE

hospital_faro_nov_2011.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão