Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

II Fórum Regional de Saúde do Algarve

iiforum_regional_de_sade.jpg 

Mais de duas centenas de pessoas participaram na quinta-feira, 29 de Maio, no II Fórum Regional de Saúde do Algarve, dedicado ao tema «Globalização e Saúde», organizado pela ARS Algarve, IP que decorreu no auditório da Escola Superior de Saúde de Faro.

 

iiforum_regional_de_sade.jpg 

Mais de duas centenas de pessoas participaram na quinta-feira, 29 de Maio, no II Fórum Regional de Saúde do Algarve, dedicado ao tema «Globalização e Saúde», organizado pela ARS Algarve, IP que decorreu no auditório da Escola Superior de Saúde de Faro.

 

 

A sessão de abertura foi presidida pelo Secretário de Estado da Saúde, Dr. Manuel Pizarro, tendo contado com a presença do Director Geral de Saúde, Dr. Francisco George, do Presidente da ARS Algarve, IP, Dr. Rui Lourenço, do Presidente da Câmara Municipal de Faro, Dr. José Apolinário e da Governadora Civil de Faro, Dra. Isilda Gomes.

 secretrio_de_estado_dr_pizarro.jpg

Dividido em dois painéis, o II Fórum Regional de Saúde do Algarve destacou, durante o período da manhã, os temas relativos ao papel da alimentação e do exercício físico na saúde, sendo que durante a tarde teve lugar o painel sobre «Globalização e Envelhecimento».

 

Denominado «Globalização, Alimentação e Saúde», moderado pela Professora Doutora Maria Manuel Valagão, este painel contou com a participação do Dr. António Pinho, Representante Permanente de Portugal junto da FAO (Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação), a Dra. Sofia Guiomar do INSA que, no decorrer das suas apresentações, evidenciaram questões como as necessidades alimentares das famílias com baixos rendimentos e a importância da actividade física e da alimentação equilibrada para uma vida saudável.

 

Neste âmbito, o Dr. Jesus Muñoz Bellerin, da Consejaria de Salud da Junta de Andaluzia, explicou como foi implementado o Plano para a Promoção da Actividade Física e Alimentação Equilibrada entre 2004 e 2008 em Andaluzia.

 

No final deste Painel, foram ainda apresentados os resultados obtidos no âmbito da implementação dos projectos desenvolvidos a nível regional, visando o combate à obesidade infantil.

 imagem

A Dra. Teresa Sancho, nutricionista da ARS Algarve IP, apresentou as actividades desenvolvidas no âmbito do combate à obesidade infantil a nível regional, entre elas, acções formativas com técnicos de Saúde e de Educação, promoção da actividade física nas escolas e promoção da qualidade nutricional dos refeitórios escolares dos vários concelhos da região.

 

No âmbito da prevenção da obesidade infantil no concelho de Faro, o Dr. Francisco Mendonça, médico de Saúde Pública, abordou algumas das linhas essenciais do projecto de Estratégias Locais de Saúde, resultante da inovação de vários projectos comunitários desenvolvidos no concelho.

 

Por seu lado, a Dra. Filomena Horta Correia, médica de Saúde Pública, falou acerca do projecto «S. Brás de Alportel à Mesa», valorizando a cozinha tradicional de S. Brás na saúde escolar.

Durante a manhã decorreu ainda uma conferência intitulada «Globalização, Ética e Saúde», realizada pelo conferencista convidado, Prof. Dr. Giovanni Berlinguer, médico italiano, deputado ao Parlamento Europeu desde 2004, perito em questões de bioética e saúde e membro da Comissão sobre os Determinantes Sociais da Saúde da Organização Mundial da Saúde.

 

Este  explicou, à margem do Fórum, que este organismo foi criado para «fortalecer a ideia de que a saúde não se trata só de problemas terapêuticos mas também problemas de condições de vida, educação, trabalho, ambiente, condições sociais e a segurança da pessoa».

 dr_berlinguer.jpg

Prof. Dr. Giovanni Berlinguer fez uma contextualização histórica sobre o desenvolvimento da esperança de vida média no mundo numa perspectiva social, política e económica. «Não se pode pensar que (o acesso à) saúde é igual entre uma pessoa e outra, nunca poderá ser. Há desigualdades que nascem com a pessoa, com a sua genética, com a sua educação, com o sítio onde a pessoa vive, são naturais da sua própria cultura. Mas acredito que pode haver uma maior equidade existindo uma maior consciencialização e solidariedade entre as pessoas», realçou, sublinhando que será possível com a ajuda dos responsáveis políticos.

 

 

No período da tarde, teve lugar o painel «Globalização e Envelhecimento», moderado pela Dra. Valentina Tavares de Sousa, médica de Saúde Pública, estando em debate o acto de envelhecer como uma questão de Saúde Pública, com Dra. Sandra Cardoso do Centro de neurociências e Biologia celular da Universidade de Coimbra, Dra. Maria João Quintela, da Direcção-geral da Saúde, Dra. Lurdes Bermejo, da Sociedade Espanhola de geriatria e Gereontolgia e Dr. Josep Quesada do Consórcio de Serviços Sociais do Ayuntamiento de Barcelona.

 

A par dos projectos discutidos houve ainda espaço para uma maior compreensão do «Envelhecimento do cérebro», como poderão funcionar em termos de acessibilidade e de inclusão social as «Cidades amigas das pessoas idosas», e como manter activa a população mais idosa, criando um ambiente favorável ao «Envelhecimento saudável», destacando ainda a experiência de Barcelona como «Envelhecer com autonomia na cidade».

 dra_ins_guerreiro.jpg

A Coordenadora da Unidade de Missão para os Cuidados Continuados Integrados, Dra. Inês Guerreiro, fez uma exposição sobre a experiência portuguesa da Rede Nacional dos Cuidados Continuados Integrados, finalizando Dra. Olga Fortuny, da Secção geriátrica de agudos do Hospital Del Mar, o II Fórum Regional de Saúde do Algarve,  com o tema «morrer em paz».

 

iiforum_regional_de_sade.jpg
Voltar
RSE - Area Cidadão