rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Programa Nacional de Doação Renal Cruzada vai facilitar a doação de rins

Com o objectivo de melhorar a resposta às necessidades dos doentes candidatos a transplante renal, o Ministério da Saúde criou  o Programa Nacional de Doação Renal Cruzada (PNDRC) para inscrição de pares dador-receptor de rim e respectiva alocação cruzada. A Portaria que estabelece a criação do PNDRC foi publicada em Diário da República esta segunda-feira, 23 de Agosto.

 

Tendo em conta que «em transplantação renal as incompatibilidades de grupo sanguíneo ou de sistema HLA são as principais limitações à dádiva em vida verificadas em alguns pares dador-receptor»,  «a doação renal cruzada constitui uma alternativa que permite ultrapassar esta limitação, oferecendo aos doentes com insuficiência renal crónica a possibilidade de transplante mediante troca de rins entre dois ou mais pares dador-receptor», refere a Portaria nº802/2010, assinada pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr. Manuel Pizarro.

 

A doação renal cruzada com dador vivo consiste «num processo de alocação que permite a transplantação de órgãos compatíveis através do intercâmbio de rins de dois ou mais pares dador-receptor», refere a Portaria..

De acordo com a Portaria, a inscrição de um par dador-receptor no PNDRC só pode ser efectuada pelos centros de transplante renal que tenham sido autorizados pela Autoridade para os Serviços de Sangue e da Transplantação e desenvolvam uma actividade de transplantação de dador vivo de rim há pelo menos dois anos.

 

Consultar:

Portaria n.º 802/2010. DR n.º 163, Série I de 2010-08-23 – Ministério da Saúde -Cria o Programa Nacional de Doação Renal Cruzada (PNDRC) para inscrição de pares dador-receptor de rim e respectiva alocação cruzada

Com o objectivo de melhorar a resposta às necessidades dos doentes candidatos a transplante renal, o Ministério da Saúde criou  o Programa Nacional de Doação Renal Cruzada (PNDRC) para inscrição de pares dador-receptor de rim e respectiva alocação cruzada. A Portaria que estabelece a criação do PNDRC foi publicada em Diário da República esta segunda-feira, 23 de Agosto.

 

Tendo em conta que «em transplantação renal as incompatibilidades de grupo sanguíneo ou de sistema HLA são as principais limitações à dádiva em vida verificadas em alguns pares dador-receptor»,  «a doação renal cruzada constitui uma alternativa que permite ultrapassar esta limitação, oferecendo aos doentes com insuficiência renal crónica a possibilidade de transplante mediante troca de rins entre dois ou mais pares dador-receptor», refere a Portaria nº802/2010, assinada pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr. Manuel Pizarro.

 

A doação renal cruzada com dador vivo consiste «num processo de alocação que permite a transplantação de órgãos compatíveis através do intercâmbio de rins de dois ou mais pares dador-receptor», refere a Portaria..

De acordo com a Portaria, a inscrição de um par dador-receptor no PNDRC só pode ser efectuada pelos centros de transplante renal que tenham sido autorizados pela Autoridade para os Serviços de Sangue e da Transplantação e desenvolvam uma actividade de transplantação de dador vivo de rim há pelo menos dois anos.

 

Consultar:

Portaria n.º 802/2010. DR n.º 163, Série I de 2010-08-23 – Ministério da Saúde -Cria o Programa Nacional de Doação Renal Cruzada (PNDRC) para inscrição de pares dador-receptor de rim e respectiva alocação cruzada

Voltar
RSE - Area Cidadão