Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Projeto de intervenção comunitária «Atelier de Família» da UCC Olhar + promove estilos de vida saudáveis em Olhão

Logo projeto de intervenção «Atelier Familia»A criação de uma horta comunitária para incentivar uma alimentação mais saudável, a formação de um clube de atletismo para estimular a prática da atividade física, a organização de um atelier intergeracional, e a prestação de apoio através de um gabinete de Saúde são algumas das atividades do projeto de intervenção comunitária «Atelier de Família» implementado pela equipa da Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) Olhar+, do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Central, em parceria com a Associação Verdades Escondidas e a autarquia de Olhão, no Bairro Municipal da Rua da Armona em Olhão. O projeto tem como objetivo promover estilos de vida saudáveis nesta comunidade.

 

Logo projeto de intervenção «Atelier Familia»; Design: João HenriquesA criação de uma horta comunitária para incentivar uma alimentação mais saudável, a formação de um clube de atletismo para estimular a prática da atividade física, a organização de um atelier intergeracional, e a prestação de apoio através de um gabinete de Saúde são algumas das atividades do projeto de intervenção comunitária «Atelier de Família» implementado pela equipa da Unidade de Cuidados na Comunidade (UCC) Olhar+, do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Central, em parceria com a Associação Verdades Escondidas e a autarquia de Olhão, no Bairro Municipal da Rua da Armona em Olhão. O projeto tem como objetivo promover estilos de vida saudáveis nesta comunidade.

 

 

projeto_ucc_olhar_atelier.jpgA ideia de avançar com o projeto «Atelier de Família» surgiu, no final do verão passado, após a realização de um trabalho de diagnóstico de Saúde às crianças e jovens deste bairro olhanense, efetuado por um grupo de enfermeiras da UCC Olhar+, no âmbito do estágio do III Curso de Pós-Licenciatura em Enfermagem Comunitária do Instituto Politécnico de Beja. Os resultados obtidos revelaram vários problemas de saúde, nomeadamente, maus hábitos de alimentação, de higiene oral, sedentarismo e consumo precoce de drogas.

Depois de identificados os problemas de saúde, a equipa da UCC Olhar+, que integra profissionais de enfermagem, psicologia, saúde oral e nutrição, preparou um conjunto de 13 sessões de educação e promoção da saúde dirigidas às famílias do bairro em parceria com a autarquia e a Associação Verdades Escondidas.

As sessões de promoção da saúde, abrangem grupos de oito famílias, realizam-se de três em três semanas, nas instalações da Associação Verdades Escondidas, e decorrem num ambiente informal, com um diálogo contínuo entre as profissionais de saúde e as famílias, procurando envolver todos os participantes na sessão.

Durante as sessões são apresentados exemplos práticos. «Uma simples alteração de hábitos e comportamentos diários podem contribuir para melhorar a sua saúde e dos seus filhos», destaca a enfermeira Fátima Peneiras, uma das responsáveis pelo projeto, que numa das sessões abordou a temática da prática de actividade física e a alimentação saudável.

«As crianças aprendem sobretudo com o nosso exemplo», explica. «O facto de nós individualizarmos a formação e especificarmos com perguntas concretas àquela pessoa, poderão ser uma mais-valia na transformação dessa pessoa. As pessoas têm de olhar para elas e perceber que os conselhos que lhes damos são importantes também para elas e porquê. E é isso que nós tentamos fazer nestas ações de formação», explica a enfermeira. Sublinha ainda que as metodologias adotadas nestas ações são baseadas na andragogia, «no saber fazer», para que «aquele adulto aprenda efectivamente a concretizar e a mudar os hábitos na sua vida pessoal e não só na parte teórica».

projeto_ucc_olhar_atelier_2.jpg«Neste momento estamos a trabalhar com oito famílias. Ao longo dos dois anos de duração do projeto pretendemos criar um clube de atletismo, para fomentar a prática de atividade física. Queremos criar uma horta comunitária para que eles possam depois usufruir dos produtos que cultivem e possam desenvolver uma alimentação mais saudável», refere a enfermeira Sandra Guerreiro, outra das responsáveis do projeto.

«Mensalmente ou consoante as solicitações das pessoas daqui do bairro, vamos ter também um gabinete de saúde», realça. «Os profissionais de saúde da UCC Olhar+ deslocam-se aqui à associação, para fazer atendimento, quer de enfermagem, quer psicologia, quer de nutrição, conforme as necessidades manifestadas pela população».

A criação de um atelier intergeracional e a realização de um graffiti serão outras das atividades a desenvolver ao longo dos próximos meses.

Para que estas atividades tenham sucesso, «temos que reforçar as parcerias com os elos da comunidade, que se mostram interessados em participar», defende a enfermeira Fátima Peneiras, que durante a última sessão lançou o desafio a uma das participantes para ficar responsável pelo clube de atletismo. «Por um lado, a pessoa sente-se útil na sociedade e simultaneamente desempenha um papel de incentivo para estimular os outros a participar».

Destacando que este é apenas mais um dos projetos que a UCC tem em curso na comunidade de Olhão, a coordenadora da UCC Olhar+, enfermeira Elsa Maia, defende a importância da aposta nas parcerias com as associações do concelho para o êxito destas atividades.

«Temos de ir ao encontro das necessidades das pessoas, não estar à espera que as pessoas venham ao nosso encontro. As associações estão no terreno, há muito tempo e dizem-nos em que é que nós podemos colaborar ao nível da saúde. Com estas parcerias com as associações não só fazemos sessões de educação para a saúde como também, tomamos conhecimento daqueles casos problemáticos que emergem em cada bairro e em cada associação e assim conseguimos fazer o encaminhamento mais correto para as equipas de saúde ou outras estruturas da comunidade», salienta a coordenadora da UCC Olhar+.

projeto_ucc_olhar_atelier_3.jpgComo é o caso da parceria com a Associação Verdades Escondidas, sediada no Municipal da Rua da Armona em Olhão, e que assume um papel fundamental na concretização deste projeto. «Estas atividades são um grande contributo porque aproxima as pessoas dos serviços de saúde e cria um maior dinamismo aqui no Bairro. As pessoas sabem que podem contar com os profissionais de saúde e com a Associação para os ajudar. Acaba por ser uma grande ajuda para que as pessoas criem projectos de vida longe dos comportamentos de vida desviantes», salienta Tatiana Queiróz, estagiária de Educação Social da Associação Verdades Escondidas.

Ao fim de dois anos o projeto será avaliado, reformulado se necessário, e continuado por novo período de dois anos, de forma a obter ganhos em saúde, podendo ser replicado noutros bairros e noutras comunidades. A continuidade do projeto será assegurado pela parceria entre os profissionais de saúde da ARS Algarve IP (UCC Olhar+/ACES Central) e a Associação Verdades Escondidas.

Logo projeto de intervenção «Atelier Familia»
Voltar
RSE - Area Cidadão