rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Rastreios oncológicos com boa capacidade de resposta no Algarve

Reunião da Comissão Oncológica Regional do AlgarveA Comissão Oncológica Regional do Algarve (COR) da Administração Regional de Saúde do Algarve IP promoveu, no dia 5 de março, mais uma reunião de trabalho em Faro, com o objetivo de avaliar o ponto de situação dos rastreios oncológicos a decorrer na Região. Durante a reunião, que contou com a presença do Presidente do Conselho Diretivo da ARS Algarve IP, Dr. Martins dos Santos, do Coordenador Nacional para as Doenças Oncológicas, Dr. Nuno Miranda, e dos membros da COR, foram apresentados os resultados obtidos nos rastreios do cancro da mama, do colo do útero e do cólon e reto.

 

Reunião da Comissão Oncológica Regional do AlgarveA Comissão Oncológica Regional do Algarve (COR) da Administração Regional de Saúde do Algarve IP promoveu, no dia 5 de março, mais uma reunião de trabalho em Faro, com o objetivo de avaliar o ponto de situação dos rastreios oncológicos a decorrer na Região. Durante a reunião, que contou com a presença do Presidente do Conselho Diretivo da ARS Algarve IP, Dr. Martins dos Santos, do Coordenador Nacional para as Doenças Oncológicas, Dr. Nuno Miranda, e dos membros da COR, foram apresentados os resultados obtidos nos rastreios do cancro da mama, do colo do útero e do cólon e reto.

 

 

Os rastreios oncológicos desenvolvidos nos últimos anos na Região do Algarve, de base populacional, encontram-se em diferentes fases de desenvolvimento, sendo que a taxa de retenção (% de mulheres rastreadas que voltam ao rastreio) no caso do rastreio do cancro da mama iniciado em 2005, já na sua 4ª volta, é elevada.

 

O rastreio do cancro do cólon e reto será implementado durante o ano de 2013 e efetuado pelos Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES), através das suas equipas de saúde e monitorizado pelo Núcleo de Rastreios da ARS Algarve IP, tendo como laboratório de referência o Laboratório Regional de Saúde Pública Dr.ª Laura Ayres.

 

No que diz respeito, ao rastreio mais recente da Região, o rastreio do cancro do colo do útero, iniciou a fase piloto em 2010, tendo sido alargado a toda a Região em novembro de 2011. Das utentes convocadas na primeira volta, 93% foram rastreadas.

 

Durante a reunião, o Diretor do Programa Nacional das Doenças Oncológicas, Dr. Nuno Miranda, elogiou a Comissão Oncológica Regional do Algarve pelo «retrato completo» dos rastreios da Região com o diagnóstico feito e os problemas identificados. Foi, ainda, destacada a «boa capacidade de resposta» do Hospital de Faro e do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio.

Rastreios oncológicos com boa capacidade de resposta no Algarve
Voltar
RSE - Area Cidadão