rastreio retinopatia diabética
Banner_SemanaTeste_2022
banners_antibioticos2022
i035812
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Reorganização do Serviço de Urgência do Hospital Central de Faro

O Hospital Central de Faro nomeou, através de circular normativa nº3/2008, uma Comissão constituída por dois grupos visando a implementação de um novo modelo organizacional para o Serviço de Urgência do Hospital de Faro, que assenta na criação de um Departamento que tutela simultaneamente o Serviço de Medicina Intensiva e a Área de Urgência/ Emergência.

Esta Comissão é constituída por dois grupos de trabalho, um primeiro que coordena todas as acções e garante a respectiva implementação, sendo integrada pelos seguintes elementos:

– Dra. Helena Gomes, Directora Clínica, que preside;

– Enfª Chefe Filomena Martins, Enfermeira Directora;

– Dr. Carlos Vilela, Chefe de Serviço de Medicina Interna;

– Dr. Rui Patraquim, Assistente Graduado de Medicina Interna;

– Dra. Dagoberta Lima, Assistente Graduada de Anestesiologia.

Um segundo grupo de trabalho definirá e proporá acções visando a execução faseada do Plano Estratégico 2008/2010 do Departamento integrado pelos Serviços de Medicina Intensiva e de Urgência/ Emergência, conforme a aprovação do Conselho de Administração.

Esta equipa é constituída por:

-Dr. Gomes Ferreira, Chefe de Serviço de Cirurgia Geral;

– Dr. Idálio Mendonça, Chefe de Serviço de Medicina Interna;

– Dr. Celso Estevens, Chefe de Serviço de Anestesiologia;

– Enfº Supervisor José Brás;

– Dra. Ana Roque, Responsável pelo Serviço Social;

– Dr. Celso Maurício, Administrador Hospitalar;

– Técnica Isabel Brinca, Serviço de Instalações e Equipamentos.

Segundo a circular normativa nº3/2008 do HCF, a intervenção da Comissão vai ser prioritariamente exercida nas seguintes áreas:

-Definição do cronograma para a implementação do projecto;

-Acompanhamento das obras de intervenção e execução definidas no projecto;

-Listagem do equipamento médico e hospitalar e respectivos concursos de aquisição;

-Levantamento das necessidades em recursos humanos e respectiva contratação;

-Revisão e nova formulação dos regulamentos e planos funcionais das áreas que compõem o Departamento;

-Promoção da diferenciação curricular dos médicos e enfermeiros no que respeita à Emergência/ Urgência de acordo com as áreas de intervenção;

-Estabelecimento de protocolos com outros intervenientes na área de emergência médica para o encaminhamento e transporte dos doentes para os quais o Hospital não tenha capacidade de resposta.

A necessidade de reorganização do serviço de urgência do hospital, refere a circular normativa nº3/2008, deve-se essencialmente a dois factores: aos «constrangimentos decorrentes de instalações arquitectonicamente desadequadas» face à actual realidade, associada à «alteração que se tem vindo a verificar na tipologia dos utentes que acorrem a este serviço (maioritariamente idosos)».

De salientar ainda que «embora a afluência ao Serviço de Urgência Geral nos últimos cinco anos se tenha mantido estabilizada», têm sido tomadas medidas, por todos quanto têm exercido cargos de administração ao longo destes anos, com vista a adequação dos serviços à realidade, quer através da adaptação, ampliação das instalações, reforço das equipas de trabalho e métodos de atendimento.

Consultar PDF’S:

-URGÊNCIA GERAL DO HOSPITAL CENTRAL DE FARO- Número de atendimentos por mês e hora entre 2005 – 2007.

-Urgência Geral do Hospital Central de Faro.

Mais Informações: Hospital Central de Faro

O Hospital Central de Faro nomeou, através de circular normativa nº3/2008, uma Comissão constituída por dois grupos visando a implementação de um novo modelo organizacional para o Serviço de Urgência do Hospital de Faro, que assenta na criação de um Departamento que tutela simultaneamente o Serviço de Medicina Intensiva e a Área de Urgência/ Emergência.

Esta Comissão é constituída por dois grupos de trabalho, um primeiro que coordena todas as acções e garante a respectiva implementação, sendo integrada pelos seguintes elementos:

– Dra. Helena Gomes, Directora Clínica, que preside;

– Enfª Chefe Filomena Martins, Enfermeira Directora;

– Dr. Carlos Vilela, Chefe de Serviço de Medicina Interna;

– Dr. Rui Patraquim, Assistente Graduado de Medicina Interna;

– Dra. Dagoberta Lima, Assistente Graduada de Anestesiologia.

Um segundo grupo de trabalho definirá e proporá acções visando a execução faseada do Plano Estratégico 2008/2010 do Departamento integrado pelos Serviços de Medicina Intensiva e de Urgência/ Emergência, conforme a aprovação do Conselho de Administração.

Esta equipa é constituída por:

-Dr. Gomes Ferreira, Chefe de Serviço de Cirurgia Geral;

– Dr. Idálio Mendonça, Chefe de Serviço de Medicina Interna;

– Dr. Celso Estevens, Chefe de Serviço de Anestesiologia;

– Enfº Supervisor José Brás;

– Dra. Ana Roque, Responsável pelo Serviço Social;

– Dr. Celso Maurício, Administrador Hospitalar;

– Técnica Isabel Brinca, Serviço de Instalações e Equipamentos.

Segundo a circular normativa nº3/2008 do HCF, a intervenção da Comissão vai ser prioritariamente exercida nas seguintes áreas:

-Definição do cronograma para a implementação do projecto;

-Acompanhamento das obras de intervenção e execução definidas no projecto;

-Listagem do equipamento médico e hospitalar e respectivos concursos de aquisição;

-Levantamento das necessidades em recursos humanos e respectiva contratação;

-Revisão e nova formulação dos regulamentos e planos funcionais das áreas que compõem o Departamento;

-Promoção da diferenciação curricular dos médicos e enfermeiros no que respeita à Emergência/ Urgência de acordo com as áreas de intervenção;

-Estabelecimento de protocolos com outros intervenientes na área de emergência médica para o encaminhamento e transporte dos doentes para os quais o Hospital não tenha capacidade de resposta.

A necessidade de reorganização do serviço de urgência do hospital, refere a circular normativa nº3/2008, deve-se essencialmente a dois factores: aos «constrangimentos decorrentes de instalações arquitectonicamente desadequadas» face à actual realidade, associada à «alteração que se tem vindo a verificar na tipologia dos utentes que acorrem a este serviço (maioritariamente idosos)».

De salientar ainda que «embora a afluência ao Serviço de Urgência Geral nos últimos cinco anos se tenha mantido estabilizada», têm sido tomadas medidas, por todos quanto têm exercido cargos de administração ao longo destes anos, com vista a adequação dos serviços à realidade, quer através da adaptação, ampliação das instalações, reforço das equipas de trabalho e métodos de atendimento.

Consultar PDF’S:

-URGÊNCIA GERAL DO HOSPITAL CENTRAL DE FARO- Número de atendimentos por mês e hora entre 2005 – 2007.

-Urgência Geral do Hospital Central de Faro.

Mais Informações: Hospital Central de Faro

Voltar
RSE - Area Cidadão