Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Secretário de Estado Adjunto e da Saúde inaugurou 1ª Unidade de Cuidados Paliativos do Algarve

imagemA 1ª Unidade de Cuidados Paliativos da região do Algarve no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio em Portimão foi inaugurada esta quinta-feira, dia 4 de Junho de 2009, pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr. Francisco Ventura Ramos. No decorrer da visita, o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde inaugurou ainda o Hospital de Dia de Medicina Interna o Serviço de Urgência/Emergência Adultos.

 

imagemA 1ª Unidade de Cuidados Paliativos da região do Algarve no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio em Portimão foi inaugurada esta quinta-feira, dia 4 de Junho de 2009, pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, Dr. Francisco Ventura Ramos. No decorrer da visita, o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde inaugurou ainda o Hospital de Dia de Medicina Interna o Serviço de Urgência/Emergência Adultos.

 

 

A nova Unidade de Cuidados Paliativos no Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio, com capacidade de 10 camas de internamento, é a primeira na sua tipologia na região, foi financiada pela Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, representando um investimento total de 300000€ e cria uma nova resposta às necessidades dos doentes.

 

imagemLocalizada no piso 6 da Unidade Hospitalar de Portimão, a Unidade de Cuidados Paliativos, trata-se de um espaço de internamento especializado de alta complexidade no tratamento de adultos com doença em estado avançado e terminal e das suas famílias, na área de abrangência barlaventina.

 

Este serviço, da responsabilidade da Direcção de Anestesiologia da Instituição – Drª Madalena Sales, tem por missão proporcionar a estes doentes, tendo em conta os aspectos físicos, emocionais, sociais e espirituais, conforto, dignidade e qualidade de vida adequados ao seu estado.

 

A equipa da Unidade de Cuidados Paliativos é constituída por 5 Médicos Anestesiologistas, 1 Médico Internista, 1 Psicóloga, 1 Assistente Social, 2 Farmacêuticas, 9 Enfermeiros, 7 Assistentes Operacionais e 1 Secretária de Unidade, contando ainda com o apoio de 1 Nutricionista, 1 Fisioterapeuta, 1 Assistente Espiritual e, eventualmente e de acordo com cada caso, outras especialidade médicas ou cirúrgicas da Instituição.

 

A Unidade, integrada no Programa Nacional de Cuidados Paliativos previsto no Plano Nacional de Saúde e na rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados, está vocacionada a receber utentes oriundos de todo o país e procura, através de procedimentos diversos, apoiar quer o doente, quer a sua família durante uma doença terminal, e inclusivamente, e caso tal seja necessário, acompanhar a família no processo de luto.

 

imagemHumanização é um dos valores mais altos na Unidade de Cuidados Paliativos. Para além de um espaço fisicamente dotado de todas as condições para proporcionar comodidade e bem- estar durante a sua estadia, esta unidade possui ainda uma sala de convívio para o doente e sua família, devidamente equipada. Possui ainda acesso telefónico 24 horas, visitas sem horário estipulado (desde que devidamente registadas) e, durante o período nocturno, caso o doente ou o familiar deseje, existem condições para pernoita planeadas.

 

A médio prazo, a Unidade de Cuidados Paliativos pretende iniciar a formação de uma equipa de voluntariado, bem como a alargar a formação a outros profissionais interessados nomeadamente aos que estão ligados aos Centros de Saúde para que se inicie o planeamento de apoio domiciliário específico desta área.

Durante a sua visita o Secretário de Estado Adjunto e da Saúde inaugurou, as novas instalações do Hospital de Dia da Medicina Interna e da Urgência Geral de Adultos, representando um investimento total, em obras e equipamentos de 1 milhão e 786000€, dos quais 1,1 milhão de euros de financiamento FEDER.

 

Hospital de Dia de Medicina Interna

 

O Hospital de Dia de Medicina Interna do CHBA, EPE iniciou, globalmente, as suas funções e num espaço destinado e com equipamento para o efeito, no passado dia 23 de Março. Até à data (e desde Agosto de 2007) funcionava, embora sem instalações próprias (integrado no sector2 do Serviço de Medicina Interna) e vocacionado somente para o tratamento dos doentes com HIV.

 

imagemDesde Janeiro até Abril de 2009 trataram-se 239 doentes, o que corresponde a 241 sessões de Hospital de Dia. Durante o mês de Maio, com as novas instalações em pleno, foram já tratados 202 doentes, que fizeram 290 sessões de Hospital de Dia.

 

A concretização física deste espaço gerou uma ampliação do apoio prestado aos utentes por este Hospital de Dia, ampliando as suas valências no tratamento de portadores de doenças auto-imunes – sobretudo doentes com artrite reumatóide submetidos a terapêutica biológica (terapêutica mais actual nesta área). O Hospital de Dia pode, ainda dentro destas doenças, apoiar doentes portadores de Lúpus, Polimiosite, Dermatomiosite e outras doenças reumáticas. Existe ainda outra vertente na qual já pode ser conferido apoio – na área de Medicina Interna – Transfusões de Sangue, Factores de Crescimento Hematopoiéticos, Epoietinas (tratamentos de anemias sem transfusões), administração de Ferro Endovenoso, etc.

 

imagemA concentração de todos estes apoios está acrescida de benefícios quer para os utentes ao prestar-lhes um serviço com maior qualidade e dignidade, e reduzindo a afluência destes doentes crónicos ao Serviço de Urgência.

 

Em termos de recursos humanos, o Hospital de Dia de Medicina Interna conta com a colaboração de diversos especialistas consoante as áreas em que abrange e sob a coordenação da Drª Luísa Arez, Directora do Departamento de Medicina da Instituição:

Infecciologia – Dr. Carlos Santos, Drª Domitília Faria, Dr. José Galhardo, Dr. Joaquim Isidoro

Auto-imunes – Drª Maria José Grade, Drª Estela Ferrão

Medicina Interna – Colaboram todos os elementos afectos ao Serviço de Medicina Interna.

 

Fisicamente, o Hospital de Dia de Medicina Interna está dotado de uma Sala de Enfermagem, uma Sala de Tratamento e três Gabinetes de Consultas (para o grupo de doentes afecto). Neste espaço, são ainda efectuadas colheitas de sangue para análise (situações urgentes), libertando a Central de Colheitas, e optimizando a avaliação clínica e laboratorial do doente.

 

Salienta-se a contribuição do Dr. Carlos Santos na efectivação projecto, na área de Infecciologia/HIV.

 

Serviço de Urgência do CHBA

 

O Serviço de Urgência do CHBA, EPE sofreu uma reestruturação física, visando melhorar as condições do atendimento e vigilância dos utentes, e uma reorganização funcional que envolve um processo de autonomização da equipa médica afecta. Para o sucesso deste processo foi decisiva a capacidade e competência da Directora de Serviço, Dr.ª Paula Viana.

 

imagemNesse contexto, foram optimizadas as condições básicas, tais como os Gabinetes de Observação, a Sala de Emergência, a criação da Área de Decisão Clínica e alguns equipamentos de apoio como os sanitários, etc….

 

Foi desenvolvido um trabalho de gestão clínica que envolveu a adequação de ocupação das camas hospitalares, permitindo evitar que os doentes tivessem que permanecer em macas nos corredores do S.U..O trabalho de equipa com o Gabinete de Gestão de Altas e o Gabinete de Gestão de Camas foi a “pedra de toque” no que diz respeito à melhoria organizacional que o S.U. veio a sofrer.

 

Concomitantemente, foi possível organizar o trabalho médico assistencial neste serviço, por forma a garantir condições de assistência e vigilância incomparavelmente melhores que as existentes. A definição dos circuitos de doentes urgentes e emergentes foi uma das medidas mais relevantes deste processo.

 

O processo de Humanização, que decorre paralelamente e de acordo com esta reestruturação, ficou definitivamente enaltecido, pois todas as medidas implementadas convergem na promoção de um ambiente de prestação de cuidados mais digno, mais propício à comunicação, mais humano e qualificado. O Gabinete de Apoio e Informação ao Utente, criado desde Junho de 2006 apresenta actualmente resultados que comprovam a sua eficácia em prol do doente e do familiar/acompanhante mais informado e mais sereno durante um episódio de Urgência.

 

Temporalmente, este processo que culmina nos dias que correm, com a reestruturação finalizada, é um procedimento de ampliação e requalificação que integrou duas fases distintas: uma primeira fase com a construção de uma nova ala, garantindo a ampliação da Urgência de Adultos a que se seguiu uma segunda fase, na qual o serviço físico transitou para a nova ala, com vista a permitir a requalificação da parte antiga.

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão