Apoio Psicológico a utentes e profissionais covid -19
banner_receitas poéticas
folheto_rastreio_retinopatia_BANNER2
banners_site2017_mamografia3
banner_verao&saude_sns
banner_vacinacao_covid
covid_regras_2
banner_GABINETESAUDEMENTAL_covid19_3
banner_obrigado_covid19
previous arrow
next arrow

Vias Verdes para o Enfarte do Miocárdio e AVC salvam vidas – Balanço de 2 anos de actividade

imagem

A Ministra da Saúde, Ana Jorge, presidiu, no dia 29 de Setembro, à sessão de abertura do Congresso Nacional de Emergência Médica promovido pelo INEM, seguida da apresentação dos indicadores de actividade das Vias verdes Coronária e do Acidente Vascular Cerebral. Segundo o comunicado do Gabinete da Ministra da Saúde de Ministra:

 

imagem

A Ministra da Saúde, Ana Jorge, presidiu, no dia 29 de Setembro, à sessão de abertura do Congresso Nacional de Emergência Médica promovido pelo INEM, seguida da apresentação dos indicadores de actividade das Vias verdes Coronária e do Acidente Vascular Cerebral. Segundo o comunicado do Gabinete da Ministra da Saúde de Ministra:

 

 

As doenças do aparelho circulatório constituem a primeira causa de morte em Portugal, tendo sido responsáveis, em 2008, por 32,3% da mortalidade total (33642 mortes). Tendo em conta esta preocupante realidade em Agosto de 2007 foram implementadas as Vias Verdes para o Enfarte do miocárdio e AVC. 

 

As Vias Verdes são estratégias organizativas que visam promover o atendimento de situações críticas, o mais atempadamente possível, no local mais adequado, com recursos e tecnologia especializada para o melhor tratamento: Unidades hospitalares de Intervenção Coronária – Angioplastia para o enfarte do miocárdio e Unidades hospitalares de AVC.  As Vias Verdes desempenham, assim, um papel fundamental na articulação entre a assistência pré-hospitalar (INEM) e as diferentes entidades prestadoras de cuidados de Saúde (Hospitais).

 

Considerando esta área como prioritária, a Coordenação Nacional das Doenças Cardiovasculares procurou monitorizar indicadores, através de um processo de recolha de informação junto das ARSs e das diferentes instituições hospitalares envolvidas, permitindo avaliar os progressos obtidos a nível nacional e detectar diferenças regionais.

 

Estes indicadores servem de elementos de apoio à decisão estratégica possibilitando uma actuação mais dirigida às regiões.

 

Os indicadores da área Cardiovascular dos hospitais nacionais relativos a 2009, revelam um crescimento do número de doentes admitidos nas Unidades Coronárias (10.644 em 2007;16.020 em 2008 e 17.172 em 2009), bem como um importante aumento dos doentes admitidos nestas unidades através da  Via Verde (2007 – 453,  2008 – 717  e 884 em 2009).

 

Estes dados demonstram benefícios quantitativos concretos alcançados com a implementação das Vias Verdes para o Enfarte e AVC.

 

 

A admissão de doentes nas Unidades de AVC evoluiu de 3.410,em 2007, para 7.826 em 2009 sendo que, 1.693 entraram no sistema através da Via Verde, contribuindo para uma redução da mortalidade e da morbilidade inerentes a esta doença.

 

Estes dados traduzem essencialmente um crescimento dos casos detectados atempadamente de modo a aumentar as possibilidades de reversão dos danos através do rápido encaminhamento para as unidades hospitalares com competências específicas para uma rápida intervenção e tratamento.

 

As vias verdes salvam vidas!

imagem
Voltar
RSE - Area Cidadão